Lallybroch: Livro X Série de TV: Episódio 10 Prestonpans
15 junho 2016

Livro X Série de TV: Episódio 10 Prestonpans


Episódio 10: Prestonpans
       
Prestopans, nome do episódio dez, é também o título do capítulo 36 de A Libélula no Âmbar para onde mais uma vez os roteiristas retornaram como fonte, e o nome da batalha que ocorre próxima à cidade de Prestons, em 21 de setembro de 1745, onde os escoceses são vitoriosos, sendo o marco inicial da Rebelião jacobita de 45. Foi usado como recurso para esse episódio em maior parte o capítulo 36 mais uma vez, e a liberdade de criatividade dos roteiristas e produtores.
       
  • A preparação para batalha: partindo do ponto seguinte no capítulo 36 do que foi utilizado ainda no episódio anterior, Claire, Jamie e os soldados entram na vila de Tranent. Assim que chegaram, Jamie pede que Murtagh vá procurar o Lorde George Murray, comandante-chefe do exército jacobita. Lorde George então vai ao encontro de Claire e Jamie, onde informa sobre como as coisas andam no exército de Sua Alteza. Ele explica então como os comandantes, chefes de clã e o príncipe não se entendem entre si. No episódio, fizeram uma cena em que Jamie estava presente, mostrando como os escoceses não conseguiam concordar entre si acerca das estratégias de batalha. Apresentando o comandante George Murray e o Intendente O’Sullivan, que como no livro, não se davam bem. Por mais que esta cena não seja narrada no livro, entendo que transformaram essa informação que é fornecida ao leitor sobre a confusão entre os líderes em um formato visual para que o telespectador pudesse presenciá-la. Posteriormente, no episódio, o príncipe Charles fala a Jamie sobre o hospital, que Claire deve receber ordens de tratar os ingleses antes dos escoceses, por serem também súditos de seu pai. Percebe-se que Charles aparentemente tem um fraco pelos ingleses, muito mais que pelo seu próprio povo que pretende colocar seu pai no trono. Uma coisa é ter respeito pelo inimigo, outra é preferir que o inimigo sobreviva em vez dos seus próprios soldados, isso é simplesmente estúpido, e acho que não existe melhor palavra para descrever o personagem do que estúpido. Essa informação aparece no livro também, quando Claire até pensa:
       
“O fato de que os homens das Terras Altas que haviam acabado de vencer uma batalha para ele também fossem presumivelmente súditos de seu pai parecia ter lhe passado despercebido no momento.”
    
       
Voltando ao capítulo, foi excluída da trama do episódio a personagem Jenny Cameron, que lidera os homens de seu clã até o príncipe e quem Claire passa a conhecer, admirar e se inspirar, e quem ajudou a ela a montar o hospital para os feridos. Em seguida, ocorre a indicação de passagem do tempo com os preparativos para a batalha até que Fergus aparece com um homem que procura falar com o comandante do exército de Sua Alteza. Claire pergunta o que ele quer que ela faça, e o menino pede para ela permissão para levar o rapaz até o patrão a fim de que ele possa apresentar o indivíduo ao comandante. A resposta de Claire foi perguntar se o homem estava por perto, e Fergus prontamente o trouxe. O rapaz, chamado Richard Anderson, informa que morou nesta região a vida inteira e que poderia indicar um caminho que levaria os highlanders a sobrepor o terreno pantanoso sem precisar atravessá-lo e assim alcançar os ingleses. De tal maneira, Claire manda Fergus chamar Jamie. No livro, não aparece a conversa propriamente dita entre Jamie, George Murray e o informante, mas no episódio esta cena foi construída, mais uma vez para tornar a guerra e seus preparativos algo mais próximo do telespectador. Além de que Fergus levou logo de uma vez Richard para falar com Claire.
       

“Os que ignoram as condições geográficas - montanhas e florestas - desfiladeiros perigosos, pântanos e lamaçais - não podem conduzir a marcha de um exército.”

       
Poderia ser essa a descrição da estratégia de batalha dos jacobitas, mas este é um trecho de “A Arte da Guerra” de Sun Tzu. E todo esse episódio foi tão enroscado no conceito de estratégia de guerra que me trazia constantemente à memória trechos deste livro. Até mesmo a própria vitória em Prestonpans poderia ser enunciada pela ideia de Sun Tzu de que se deve sempre conhecer a si mesmo, conhecer o inimigo e conhecer o terreno da luta para que o caminho seja o de vitória certa. Ou ainda:
       
“Um comandante militar deve atacar onde o inimigo está desprevenido e deve utilizar caminhos que, para o inimigo, são inesperados.”

       
Antes do início da batalha, após passarem pelo caminho indicado por Richard, o príncipe Charles deseja liderar o exército, e Jamie sabendo que tolice isso seria foi capaz de convencer Charles que isso não seria proveitoso. Como a batalha não é descrita no livro, tal conversa não aparece lá, mas pelas personalidades tanto do príncipe quanto de Jamie é algo que poderia ter acontecido. E mais uma vez, penso em Sun Tzu:
       
“O verdadeiro método, quando se tem homens sob as nossas ordens, consiste em utilizar o avaro e o tolo, o sábio e o corajoso, e em dar a cada um a responsabilidade adequada.”

       
  • A batalha: a batalha de Prestonpans não é descrita no livro (a não ser por alguns trechos que Jamie conta para Claire), pois neste ponto da história, Claire está sendo a narradora e ela não estava presente na luta. Ela apenas ouvia o barulho dos canhões. Enquanto escutava a guerra próxima a si, ela preparava o hospital junto as outras mulheres para chegada dos feridos. No episódio, aparece um discurso de Claire para as suas ajudantes, apesar de esta cena como construída não existir no livro, Claire vai informando ao leitor que foi ensinando suas ajudantes sobre a higiene e outras necessidades dos feridos ao logo da narrativa. Os produtores da série escolheram gravar a batalha e trazer para o telespectador o recurso visual de estar presente neste momento histórico. Então tivemos sangue, muito e muito sangue. A luta que de acordo com historiadores teria durado quinze minutos, levou ao massacre dos Casacas Vermelhas que não esperavam ser pegos de surpresa. A batalha ainda foi construída na televisão no meio de uma espessa neblina que dificultava a visualização do oponente e destacava o vermelho do sangue e dos casacos dos soldados ingleses. A produção para esta cena foi realizada de baixo de uma grande tenda para que eles pudessem controlar a quantidade de névoa existente.
    

       
  • O “hospital” de Claire: os feridos começam a chegar ao hospital improvisado que Claire tinha conseguido “construir”. A sra. McMurdo reclama que se Claire não mandasse ela ficar dando tanta água com mel para os feridos, eles não mijariam tanto. É quando Claire explica então sobre a importância da água açucarada para os soldados. No episódio, a Sra. McMurdo pergunta para que serve a água com mel em relação a cura das feridas e Claire faz sua explicação em frente a todas. No capítulo, Claire sai do local do hospital, tentando se livrar um pouco da senhora McMurdo quando encontra Fergus que havia voltado da batalha e a informa que ele havia matado um soldado inglês. No episódio, Jamie não havia autorizado a ida de Fergus para batalha, mas ele foi mesmo assim. Como no livro, informa a Claire que ele achava que tinha matado um soldado, mas Claire só o encontra depois de ter estado com Jamie. No capítulo, um tempo depois que Claire voltara para o hospital e já estava agoniada esperando Jamie, a porta se abre e ele aparece. No episódio, sua entrada também é repentina e bastante semelhante à descrita no romance:
       
“Ele estivera procurando por mim; seus olhos vasculharam o aposento antes de recaírem sobre mim e um sorriso comovente iluminou seu rosto.”

       
Ocorrem as descrições dos feridos, de como Claire precisava tratá-los e de seus anseios pelo capítulo. Enquanto Jamie ajudava no hospital, Claire vê a marca de uma ferradura de cavalo na camisa de Jamie e pergunta sobre isso, ele então avisa que foi pisoteado por um. Ela manda que ele faça xixi em um pote de vidro para olhar se tem sangue em sua urina. Jamie transforma o pedido de Claire em uma aposta de quão longe ele consegue acertar o pote. Um inglês aposta seis pence que Jamie não conseguia acertar o pote na distância em que se encontrava. E assim as pessoas ao redor começaram a fazer apostas. Antes de começar a fazer xixi, Jamie fica fazendo brincadeiras sobre suas partes íntimas, e foi beber água, enquanto bebia, o príncipe Charles entra no aposento. No episódio, o príncipe chega enquanto Jamie está fazendo xixi e sua chegada de tal forma acabou ficando mais engraçada que no livro. Ao adentrar o recinto, Charles agradece a Claire pelos esforços, e ela avisa sobre o chão escorregadio de sangue do mesmo jeito que no episódio. O príncipe, no livro, saiu andando de leito em leito para falar com os soldados feridos; já no episódio Dougal aparece e ao ver os soldados ingleses sendo atendidos, tenta matá-los, e Charles fica irritado com isso, expulsando Dougal do exército. Jamie, com sua lábia, convence o jovem pretendente de que Dougal é um soldado necessário e que ele poderia ser enviado para fazer um trabalho distante onde Sua Alteza não precisasse vê-lo, e assim Charles concorda. No livro, o príncipe é informado por um Lorde que Jamie havia sido ferido na batalha e Claire descobre um ferimento de sabre em Jamie, que pela descrição do livro parece semelhante ao que Rupert recebe no episódio. Entretanto, ele é descrito como não sendo grave, mas o príncipe aparentemente é afetado com a visão do ferimento em um amigo. Quando Charles agradece a Jamie por seu esforço, este é o único instante que Claire imaginou que ele poderia ter sido rei. Logo em seguida no livro, ocorre a descrição dos sepultamentos dos mortos. Kincaid, um dos homens de Lallybroch que havia morrido, no episódio foi levado por seu amigo Ross diretamente a Claire já sem vida; no livro, Kincaid passa a tarde agonizando, e Jamie fica constantemente visitando-o, até que o leva para fora da tenda a fim de que pudesse morrer sem ser embaixo de um teto, pois era isso que o próprio Jamie desejaria. A forte amizade entre Kincaid e Ross presente no seriado não é descrita no livro. Assim como Rupert e Angus também não são melhores amigos, ainda mais porque Rupert é fiel a Dougal, e Angus do livro é fiel a Colum. Após o “velório” de Kincaid, Claire pede que Jamie a ajude com Hamish MacBeth, que não permite que ela cuide de seus ferimentos, pois ele estava machucado nos testículos. O diálogo dessa cena acaba sendo bem cômico, e Jamie finda convencendo o grandão a deixar Claire costurá-lo, dizendo que as opções de MacBeth seriam a costura pelas mãos de Jamie ou pelas de Claire. Infelizmente, esta cena não foi incluída no episódio. Obviamente, no final do fervor da batalha e quando a maioria dos feridos já estavam descansando, Jamie chama Claire para se deitar ao seu lado :
       
“-Sassenach, as chances de eu acordar antes de você são menores do que as de uma minhoca sobreviver num quintal de galinhas. Não me importo se outro cavalo me pisotear, não vou me mexer até amanhã. -Deitou-se cuidadosamente, afastando as folhas. — Deite-se aqui comigo. — Estendeu a mão para cima de forma convidativa. — Vamos nos cobrir com seu manto.


As folhas sob a lã macia formavam um colchão surpreendentemente confortável, apesar de que, a essa altura, eu teria ficado feliz de dormir numa cama de pregos. Meu corpo relaxou-se completamente contra o dele, comprazendo-se no delicioso prazer de apenas se deitar.


A friagem inicial dissipou-se depressa, conforme nossos corpos aqueciam o bolsão onde nos abrigáramos. Estávamos suficientemente longe da cidade para que os sons de sua ocupação só nos alcançassem em fragmentos trazidos pelo vento. Pensei com sonolenta satisfação que, se alguém procurasse por Jamie, provavelmente só nos encontraria amanhã. Na noite anterior, eu tirara minhas anáguas e as rasgara para fazer mais ataduras. Agora, não havia mais nada entre nós além do tecido fino da saia e do camisão de baixo. Um calor rijo e sólido agitou-se brevemente contra meu ventre.


— Não pode ser, pode? — disse, achando graça, apesar do cansaço. - Jamie, você deve estar semimorto.


Ele deu uma risada cansada, segurando-me bem junto ao seu corpo com uma das mãos grandes e quentes em meu cóccix.


— Bem mais do que semimorto, Sassenach. Estou exausto e meu pau é a única parte estúpida do meu corpo que não sabe disso. Não consigo me deitar com você sem desejá-la, mas desejar talvez seja tudo que vou conseguir fazer.


(...)


— Claire. Eu preciso de você — murmurou ele. — Eu preciso muito de você.


Sem as incômodas anáguas, foi fácil. Senti-me como se eu mesma estivesse flutuando, erguendo-me sem esforço, levantando as minhas saias pelo comprimento de seu corpo, dispondo-me em cima dele como uma nuvem no topo de uma colina, dando abrigo ao seu desejo.


Seus olhos estavam fechados, a cabeça para trás, o ouro avermelhado de seus cabelos esparramado sobre as folhas. Mas suas mãos ergueram-se e assentaram-se com firmeza em minha cintura, descansando sem peso na curva dos meus quadris.


Meus olhos também se fecharam e eu senti as formas de sua mente, tão claramente como sentia as do seu corpo sobre o meu; a exaustão bloqueava cada pensamento e cada lembrança; cada sensação, exceto o reconhecimento um do outro.


— Não... muito tempo — murmurou ele. Assenti, sabendo que ele sentia o que não via, e ergui-me em cima dele, as coxas frementes e firmes sob o tecido manchado do meu vestido. Uma, duas vezes, outra vez, e mais outra, e o tremor ergueu-se por dentro dos nossos corpos, como a subida da água pelas raízes de uma planta, até as folhas.


Soltou a respiração com um suspiro e senti sua perda de consciência como o lento apagar de um lampião. Deixei-me cair a seu lado, mal conseguindo puxar as pesadas dobras do manto sobre nós antes que a escuridão me dominasse, e deitei meu peso sobre a terra, o calor de sua semente dentro de mim. Dormimos.”
       
E essa cena foi cortada, porque os produtores aparentemente além de quererem não mais mostrar muito carinho entre Jamie e Claire, também não querem que os telespectadores os vejam fazendo sexo. Assim, tudo indica que Brianna será feita nas entrelinhas, já que as inúmeras cenas de amor deles vêm sendo cortadas. Essa era uma cena linda, que não é explícita e que poderia ter sido inserida demonstrando sua reunião após a batalha. O episódio foi escrito por Ira Behr, e o romance realmente não é o forte dele. Mas nada impedia que Maril, Diana, ou outra roteirista desse a dica de colocar este trecho. Seria um lindo final para esse episódio, que teve uma finalização bem estranha, acabando de repente enquanto Rupert e Ross cantam uma música para lamentar pelos amigos mortos. E só o que eu posso fazer em relação a isso é lamentar junto com eles.
       
  • A morte de Angus: Angus não morre no livro. Na verdade, ele nem participa da rebelião já que no capítulo 37, Colum Mackenzie pede o conselho a Claire e Jamie sobre entrar ou não neste levante e recebe a resposta negativa. Angus como é a sombra do Mackenzie, permanece junto ao seu clã. No livro, quem morre é Rupert na igreja em Falkirk. Ao ver Rupert ferido, imaginei que ele morreria logo em Prestonpans, mas os produtores resolveram causar uma surpresa matando Angus, para que os telespectadores sentissem o peso da batalha. De tal forma, permanece a dúvida se Rupert realmente será morto no próximo episódio, ou se foi trocada a vida de Angus pela de Rupert. No livro, o engraçadinho em relação a Claire, até mesmo na hora da morte, era Rupert, como muito da sua personalidade do livro foi inserida no Angus da série foi quase como se tivessem matado Rupert por tabela. Mas só descobriremos se Rupert vai sobreviver ou não na série de TV no próximo episódio.
    
       
Na semana que vem o episódio onze chamado “Vengeance is mine” foi escrito por Diana Gabaldon, a autora da série de livros. Será que ela será fiel aos seus livros, ou os produtores também a limitaram? O novo episódio promete a volta de Mary Hawkins (Rose Day), Duque de Sandringham (Simon Collow) e Hugo Munro (Simon Meacock).

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016