Lallybroch: Livro x série de TV: episódio 05- Savages
06 dezembro 2018

Livro x série de TV: episódio 05- Savages



Livro x série de TV: episódio 05- Savages




Contém spoilers dos livros e do episódio 



Esse foi um episódio de muitas mudanças e enredos adicionais e mesmo assim eu amei- quase -cada pedacinho dele. Tendo retomado ao capítulo 23 (o crânio sob a pele), que havia sido parcialmente inserido no episódio três, pularam o 25, 26 e 27 e que pela promo talvez apareçam no próximo episódio, e utilizaram parte do 28 (conversa acalorada) e 29 (ossuários) na adaptação. Em relação à linha temporal de Roger e Brianna, o que foi colocado no episódio é completamente diferente do livro. Como eu mencionei no livro x série de tv do episódio quatro todo o modo como Roger descobre a viagem de Brianna para o passado, a comparação já foi feita e dá para perceber que foi adicionada uma nova explicação. O ponto mais importante a se fazer sobre esse casal é que a dúvida existente no episódio anterior, se Brianna iria viajar pelos mesmos motivos que ela faz no livro, foi sanada. Sim, ela atravessa as pedras para avisar aos pais sobre o incêndio, portanto, o livro x série de TV do episódio Savages vai se ater à linha temporal de Claire e Jamie. Dessa vez, vou seguir uma ordem de acontecimentos semelhante a do episódio, por serem poucos os capítulos adaptados, separando, entretanto, o texto em tópicos pelas três tramas principais que se interligam: Jamie e Ian; Claire e os Muellers, e por fim, o reaparecimento de Murtagh. 



- A partida de Jamie e jovem Ian 



A preparação para a viagem de Jamie e jovem Ian para a cidade não é algo que aparece nos livros, ainda mais porque no livro x série de TV passado, eu comentei que ele deixou essa tarefa a cargo de Duncan Innes. Como Duncan conseguiu os colonos necessários (e isso é citado no capítulo 23), toda a trama de Jamie e jovem Ian longe de Claire (na cidade) não existe na história original. Não há essa intriga em relação aos preços dos impostos e reguladores, pelo menos não para se conseguir arrendatários. Entretanto, a conversa de Jamie e Claire sobre a marca de nascença atrás da orelha de Brianna e o sonho que teve com ela realmente ocorre no final do capítulo 21 (uma montanha nevada). O resto deste capítulo, no entanto, não aparece em Savages. Algo que senti falta em relação a esse capítulo e gostaria que tivesse sido colocado na série (pode ser que ainda coloquem lá na frente, nunca se sabe) foi a conversa em que Claire conta a Jamie sobre quando foi falar da sua profissão de médica na escola de Brianna, e Bree acabou batendo com um livro na cabeça de um colega por insultar sua mãe. Resumidamente, o capítulo 21 é onde Jamie sai para pescar e finda por deslocar as costas e sem conseguir se mexer não retorna para casa até que Claire sai para busca-lo em pleno inverno. Como Claire não consegue transportá-lo, jovem Ian que estava passando pela região com alguns índios consegue improvisar um trenó para levá-lo de volta para casa. 



“(...) — Ele parecia um pouco tímido. — Sonhei várias vezes com Brianna.
— É mesmo?
Isso era um pouco surpreendente. Eu também havia sonhado com Brianna em nosso abrigo de gelo — algo que raramente acontecia.
— Eu estava pensando... — Jamie hesitou por um momento. — Ela tem uma marca de nascença, Sassenach? E se tem, você me contou sobre ela?
— Tem — eu disse lentamente, pensando. — Acho que nunca lhe falei. Não fica visível a maior parte do tempo, então faz anos que não a vejo. É uma...
Sua mão apertou meu ombro para me impedir de continuar.
— É uma marquinha marrom, com formato de diamante — disse ele. — Logo atrás da orelha esquerda. Não é?
— Sim, é. — A cama estava quente e confortável, mas um leve frio na nuca fez com que eu estremecesse levemente. — Você viu isso em seu sonho?
— Eu beijei essa marquinha— disse ele com delicadeza.” 


- Claire e os Muellers 




Foi após o parto de Petronella Mueller que ao retornar para casa em uma tempestade, Claire se perde do cavalo e no caminho e encontra o crânio do viajante (capítulo 23). Isso já foi colocado no episódio três em um contexto diferente do parto de Petronella. No capítulo, nem aparece Claire conversando com Petronella e a mãe, e sim, ela já se despedindo de Tommy que não queria que ela saísse no meio da tempestade. Claire cita um pouco do parto depois, porém para falar sobre a reação entre marido e mulher. No caso, Freddy, o marido de Petronella, estava vivo, enquanto na série, sei lá o porquê resolveram fazer dela uma viúva. Outro detalhe é que não há indicação no livro de terem dado o nome de Clara ao bebê. Claire, porém, sabia que se não viajasse durante a tempestade teria que esperar uns 10 dias para o rio voltar a sua altura natural e ficar presa com os Muellers seria uma tortura. No episódio, aparece um diálogo entre as mães e aparentemente toda um amorosidade com a família que não é citada nem descrita no livro. Foi acrescentada também a briga que Gerhard Mueller tem com os índios por causa da água. Ele mais a frente vai realmente acreditar que a família foi amaldiçoada com a doença, mas essa cena do rio não acontece no livro. No capítulo 28 é contado através do pastor que visita a residência dos Frasers que que alguns dias antes dos Muellers serem infectados com sarampo, um grupo de índios aparece em sua casa pedindo comida e bebida, Gerhard os expulsa de lá e como os viu fazendo sinais em direção a casa, ele acredita que os sinais eram feitiços. 






No início do capítulo 28 (conversa acalorada), Claire constata que jovem Ian assim como Lorde John havia contraído sarampo. Como a ordem dos capítulos foi invertida, Lorde John só irá aparecer no próximo episódio e este teve foco na previsão de Nayawenne. No livro assim como no episódio, o pastor Gottfried também visita Claire para avisar sobre a loucura do Sr. Mueller após a morte de sua família de sarampo, porém ele não falava um bom inglês e o alemão de Claire era péssimo. Como no capítulo, Lorde John estava presente na casa, ele traduz para Claire o que o pastor queria dizer. O pastor procura por Jamie por achar que talvez ele possa “ponderar” com Herr Mueller para tentar trazê-lo de volta a sanidade, além de avisar que Gerhard está vindo em direção a Fraser’s Ridge, mas o religioso não sabe o motivo. Claire logo pensa que Mueller possa achar que ela tivesse algo a ver com a morte da filha e neta (no episódio, o filho Tommy morre também). O pastor conta a Claire sobre o escalpelamento de alguns índios, que havia sido feito por Mueller como vingança. Na situação do livro, Claire estava sem Jamie porque ele estava ocupado entretendo William para que o menino ficasse longe de Lord John, que estava contagioso e ela não poderia sair da casa como sugerido pelo pastor por não poder deixar nem Lord John, nem jovem Ian sozinhos e doentes. No episódio, eles incluíram a viagem para a cidade para fazer com que Claire estivesse separada do marido, mas não havia realmente um motivo prático pelo qual ela não pudesse sair da cabana e se abrigar em algum outro lugar. 



“Mueller não era o único homem que acreditava em vingança. A família, o clã, a aldeia de quem quer que ele tivesse assassinado – eles buscariam vingança pelo massacre também; e poderiam não parar nos Mueller – se sequer soubessem a identidade dos assassino.” 



Um tempo depois Gerhard chega na casa dos Frasers, chorando pela morte da filha e da neta. Ele comenta que tinha medo de chegar tarde demais para ela e que havia trazido um amuleto para proteção (na série a referência a um amuleto não foi inserida). Além disso, agradece a Claire pelo cuidado que teve com sua família. Tudo isso é traduzido por Lord John. Quando Mueller desembrulha o papel, Claire e Lord John veem que é o escalpo de alguém, Claire logo reconhece como sendo de Nayawenne (Adawehi na série) e as palavras dela voltam a sua mente. 



“Mueller continuava falando e Grey tentava, mas eu mal percebia suas palavras. Nos meus ouvidos, ecoavam as palavras que eu ouvira um ano antes, junto ao riacho, na voz suave de Gabrielle, traduzindo para Nayawenne.
Seu nome significava ‘Pode ser, acontecerá’. Agora acontecera e tudo que restava como consolo eram suas palavras: ‘ Ela diz que você não deve se preocupar, a doença é enviada pelos deuses. Não será culpa sua.’” 



No episódio, Claire faz uma cremação do escalpo que não existe no livro. No capítulo 29, quando Jamie retorna para casa com William, ele sente o cheiro de queimado vindo de um incêndio. Jamie encontra os indíos caminhando em retirada de sua aldeia e Nacognaweto fala que o sarampo havia os atingido. Ele acreditava que haviam sido amaldiçoados, assim atearam fogo nas ocas e deixaram os mortos lá. No episódio é a casa dos Mueller que queima como vingança dos índios. No livro, Nacognaweto pergunta a Jamie sobre Gabrielle e Nayawenne, mas ele não sabia delas, assim Nacognaweto não tinha conhecimento que Mueller havia as matado para realizar uma vingança. 



- Murtagh 






Como nos livros, Murtagh havia morrido em Culloden, qualquer coisa que apareça na série com ele a partir da terceira temporada não aconteceu realmente no material original. Porém, como eu amo o Murtagh da série (que é bem diferente do dos livros e apesar de não gostar quando mexem na essência dos personagens, esse eu gostei) fico feliz com cada aparição dele. O meu problema com a trama criada para o personagem foi terem o feito como um regulador para ficar de um lado oposto a Jamie. Eu quero vê-lo apoiando Jamie e sendo o padrinho e amigo que por anos ele não pôde ser. Quero vê-lo encontrando Brianna e qual será sua reação, uma vez que dizem que ela se parece muito com Ellen e ele era apaixonado por ela. Espero que essa fase dele enquanto regulador seja rápida e que Murtagh logo se estabeleça em Fraser’s ridge. Por mais que um reencontro entre Jamie e Murtagh pudesse ser o mais aguardado por muitos, para mim foi o modo como Claire e Murtagh se viram novamente que marcou mais. Como ele canta a música que eles entoaram na primeira temporada no episódio The search, quando os dois se uniram para procurar por Jamie. Esses dois criaram um companheirismo que nem de longe existe na história de Diana Gabaldon.





Por Tuísa Sampaio 

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Oi, Tuísa. Que delícia, eu também adoro o Murtagh e a adaptação que fizeram deste personagem na série. Acho que foi uma das melhores. Sigo não gostando da direção em relação à Claire e ao Jaime quando estão juntos. Aquela coisa melada e, na minha opinião, idiotizada de olhares e beijinhos meio bobos, realmente me tiram do sério. E nem condizem com o final da temporada anterior, quando eles já estavam parecidos com os personagens do livro mais naturais na interpretação, inclusive. Eu sinto que eles estão meio artificias, parece tudo meio coreografado de forma ruim, não permitindo até que eles demonstrem os bons atores que são. Contando que se passaram apenas 4 meses na história entre o fim da 3ª e o início da 4ª temporada, não dava tempo pro relacionamento amornar desse jeito. Acho que deram uma aliviada artificial pra agradar o público americano e, pra mim, a série perdeu bastante com isso. Em compensação adorei a conversa sobre a Brianna que o Jaime teve com o Murtagh, todo orgulhoso falando da filha. Até que enfim parece que estão mostrando o quanto ele se importa com ela, depois daquele começo ruim do episódio do reencontro. Acho que estão preparando a chegada da Brianna, que li da produção que não vai ser todo esse melodrama, não. Parece que eles vão mostrar as dificuldades da relação dos dois. Vamos ver.
    Obrigada pela sua ótima resenha, que sempre complementa tão bem os episódios.

    ResponderExcluir
  2. Eu estou gostando do desenvolvimento da história na série, mas deve mesmo ser uma tarefa dificílima condensar os livros, que são muito, muito, muito prolixos. Dona Diana é beeem rocambolesca, mas uma mestra nas tramas.

    ResponderExcluir

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016