Livro x série de TV: episódio 10- The deep heart’s core

por - 18:55



Livro x série de TV: episódio 10- The deep heart’s core 




Contém spoilers dos livros e do episódio





“Os dois eram teimosos, os dois eram fortes. Os dois, graças a Deus, eram meus”
Os tambores do Outono - Diana Gabaldon



O décimo episódio desta temporada adaptou dos capítulos 48 ao 51 de Os Tambores do Outono, não necessariamente cobrindo todos os fatos de cada um, e um pequeno trecho do 52, irei mencionando ao longo do texto o que foi incluído e o que foi deixado de lado de cada um deles. 



Em A canção de um pai (capítulo 47), Claire, Lizzie e Brianna aguardam o retorno de Jamie para casa com a intenção de contar a ele sobre a gravidez da filha e a violência que havia sofrido. Como na série, Claire já havia falado para ele acerca da situação, não teria muito sentido incluir esse trecho. Assim, o episódio se inicia de uma maneira diferente com Brianna e Jamie conversando sobre o estupro que ela sofrera. Antes de chegar neste ponto, porém, vou focar um pouco nesse início de capítulo que não foi colocado na série, mas que eu acho de uma narrativa bastante elucidativa quanto à personalidade dos personagens. 



“No momento, ela estava se controlando bastante, mas eu sabia que sua aparência calma era muito frágil. Se ele dissesse uma única palavra que a magoasse, ela reagiria como uma bomba. Além dos cabelos ruivos e a estatura, ela herdara de Jamie a natureza intensa e a disposição de sempre dizer o que pensava.” 



Este trecho para mim ao ser relido, me fez perceber que existe a possibilidade de talvez a tapa que Bree dá em Jamie mais na frente faça parte do seu jeito explosivo de ser, mesmo que não tivesse sido algo escrito no livro. Eu comentei em alguns grupos que a presença desse tapa me incomodou um pouco e que eu considerava algo alheio a uma educação recebida por uma moça dos anos cinquenta/sessenta em que havia, muito mais que hoje, uma noção de respeito aos mais velhos. Entretanto, ao reler este capítulo e observar as pequenas descrições que Claire faz de como Brianna é, me fez perceber que a agressão não teve nada a ver com uma falta de respeito ou com o fato de ela não enxergar Jamie como pai e a ausência de uma estima paterna, mas sim, com um estouro, sem pensamentos, sem raciocínio, apenas a liberação da sua personalidade explosiva que se mostrou naquele momento. Eu posso não entender e não achar certo ou respeitoso, contudo não posso afirmar que a inserção deste tapa na série fuja da personalidade da Brianna do livro. 


Voltando ao capítulo, quando Jamie chega em casa, Claire vê sua mão machucada e ele afirma que havia a ferido ajudando Fergus com a chaminé; no episódio, Brianna pergunta sobre a mão e ele diz que a machucara em um acidente próximo ao alambique. No livro, Bree com medo da reação de Jamie pergunta a mãe se deve realmente contar a Jamie naquela hora, uma vez que ele estava cansado e com dor. Claire diz que talvez fosse o melhor para ele esperar, mas não era o melhor para ela, entretanto, seria mais sábio fazê-lo comer primeiro. Antes da refeição, Bree e Claire cuidam da mão de Jamie e ele brinca que ficará mimado. Esta cena para mim mostra um pouco de como eles estão se construindo enquanto família; principalmente Jamie e Bree que de estranhos passam a nutrir um carinho um pelo outro de um nível que ainda não foi demonstrado na série. E não digo que não foi mostrado por incompetência dos roteiristas, mas porque pelo tempo que tiveram não seria possível mostrar todas as cenas de afeto entre eles na adaptação. Acho que por isso, penso ser mais fácil para quem apenas assiste à série entender a tapa (voltando mais uma vez a ela) dada por Brianna em Jamie, mas eu enquanto leitora dos livros, me incomodei porque eu a acho algo tão forte para ser feito em um pai que ela- apesar de não ter sido criada por ele- havia já nutrido uma grande conexão. Nesse momento, é que eu tenho que parar para refletir e rever minhas próprias crenças pessoas, pois, como dizia Tolstói, existem tantas cabeças, quanto formas de pensar, e tantas formas de amar quanto corações. Não é porque Brianna exploda que ela o ame menos ou o respeite menos ou que seja mimada. As pessoas não se medem pela forma como demonstram sua raiva. Na verdade, é nesta hora em que elas precisam ser mais amadas. Apesar da tapa não existir no livro, eu acho ela mais fácil de ser compreendida pelas palavras de Diana, por isso que estou fazendo um paralelo com outros pontos da narrativa. 


No livro, enquanto Claire prepara a refeição do marido, Jamie começa a conversar com Brianna em gaélico – ele estava a ensinando aos poucos, algo que até agora não foi colocado na adaptação- e pede para ela lhe contar a verdade, é quando Bree e Claire percebem que ele já sabe. 



“(...) é que estou aqui com você, e sua mãe também. Não queremos você envergonhada nem magoada. Nunca. Está ouvindo.” 


E olhando para isso que Jamie disse para a filha, não é razoável considera-lo menos pelas palavras de raiva e contrárias que foram ditas quando ele acha que ela havia mentido. A reação dela pode não ter sido proporcional, mas todos estavam com ânimos raivosos e não pensavam, meramente ferviam. Voltando ao diálogo, Jamie pergunta a ela se Lizzie estava certa e foi um estupro, Bree diz que sim. Jamie fala então que arrumará um bom marido para ela e ela diz que não pode casar, pois amava Roger, mas achava que ele não iria mais a querer. Jamie diz que se ele for um homem de verdade não fará diferença para ele. Jamie comenta que cantava na caverna para ela, imaginando-a como um bebezinho em seus braços. Bree pede para que ele cante para ela agora e Brianna fala que ele não sabe cantar, mas que mesmo assim ele não deveria parar. Jamie comenta que ela pesa o mesmo que uma corça adulta ( Bree estava em seu colo), ao que ela retruca se deveria sair dali então, e ele diz que não. Essa cena se conclui com uma linda declaração de amor de Bree para Jamie. 



“- Mi gradhaich a thu, athair- sussurou ela. Meu amor a você, pai” 



Dá para pensar que ela não o enxerga como o pai a essa altura do campeonato? Após a conversa entre Brianna e Jamie, Claire e Jamie saem para conversar e Jamie lhe questiona se ela sabe quem foi o homem, Claire diz que sim, mas que havia prometido a filha não contar a ele e esperava que ele deixasse-lhe manter a promessa. Eles passam a dialogar então sobre as consequências dos estupros, sobre Roger e Frank. 



O capítulo 48 (em uma manjedoura) é por onde o episódio começou a ser realmente adaptado. Entretanto, seu início não foi colocado na série, em que Jamie realiza o parto de uma bezerra e Brianna leva comida para o pai, uma vez que Claire estava ausente, tendo ido ajudar uma moça a dar a luz e Lizze foi acompanha-la. Eles conversam e Bree descreve como era o berçário de uma maternidade para Jamie até que Brianna pergunta se Jamie matou Jack Randall. Assim, percebe-se a principal diferença dessa conversa nas duas mídias. Enquanto no livro, eles estavam em um berçário de animais, cercados de mamães e seus bebês; no episódio, Jamie pergunta se ela conhecia o homem, ao responder que não, ele a chama para uma caminhada, onde se iniciará o diálogo e as ações semelhantes as do livro, sendo parte dela na verdade sentimentos que Jamie havia expressado na conversa do capítulo 47. Uma diferença dessa cena também é que enquanto na série Jamie realmente mata Jack Randall, nos livros ele não sabe se o fez, então a resposta para essa pergunta é divergente. A ordem do que é dito também muda, além de no livro existem mais tópicos discutidos que na série. 



O tema do aborto aparece no capítulo 49 (escolhas) e ele surge quando Claire procurava os instrumentos cirúrgicos necessários para ele e é interrompida por Jamie. Jamie percebe qual é a intenção dela e fica chocado, ele não esperava que sua esposa fosse capaz de fazer um aborto na filha. Eles vão ter uma longa discussão sobre isso que não foi colocada na série. 



“- Sim, eu sei- começou ele, e teve que parar, engasgado demais para terminar. – Eu sei- começou de novo, e os músculos de seu maxilar incharam enquanto ele forçava as palavras. – Mas sei outra coisa: se eu não conheci o pai dele, conheço seu avô muito bem. Claire, esse bebê tem meu sangue!
- Seu sangue?- repeti. Olhei para ele e percebi a verdade.- Você quer tanto um neto a ponto de sacrificar sua filha?
- Sacrificar? Não sou eu quem quer cometer assassinato a sangue-frio!” 



Claire aguarda então a filha chegar em casa para lhe oferecer a escolha. A conversa nas duas mídias é bastante parecida, exceto que no episódio, Claire fala sobre Brianna voltar logo para o seu próprio tempo, o que no livro ela cita isso no primeiro diálogo sobre a gestação, quando Claire a descobre, como mencionei na resenha do episódio anterior. Além disso, a conversa do capítulo é um pouco mais longa e Bree fala sobre ter sentido a implantação do embrião. 



O diálogo que Jamie e Bree têm ao olhar Claire no jardim é um pequeno trecho que foi retirado de uma conversa deles no capítulo 43, o que não há é a fala de Jamie sobre a culpa e as respostas de Brianna quanto a isso. Partindo para o capítulo 50 (em que tudo se revela), pelo próprio nome é possível perceber que é nele que Brianna descobrirá o que o pai e o primo haviam feito com Roger. O modo como isso acontece, entretanto, é diferente no livro em comparação ao episódio. A discussão que se segue, no entanto, é bem similar. Na série, é por meio de Lizzie que Brianna sabe o que Jamie e Ian fizeram com Roger. No livro, é quando Brianna faz um desenho de Roger e mostra a eles, que ambos percebem o erro que cometeram. No episódio, quando Claire vai sair a procura de Roger é que Brianna entrega o desenho do rosto dele para ajudar na busca. Um ponto que aparece neste capítulo e que teve seu sentido e formato modificado foi o pedido de casamento que jovem Ian faz para Brianna para o meu desgosto. No livro, é uma cena cômica que eu amo, e na série a fizeram insossa e dramática, e em vez de ter sido incentivada por Jamie (originalmente havia sido ideia dele) foi reprimida, em uma clara mudança tanto da essência do acontecimento quanto da personalidade de Jamie. Porém, no livro o pedido é feito antes de eles descobrirem que Roger não era o homem que estuprou Brianna e achando que Roger não voltaria, Jamie quer encontrar um marido para a filha grávida. O pedido de casamento de Ian no livro finda por ocasionar uma briga entre Jamie e Brianna que devido ao modo como os acontecimentos foram expostos no episódio não teria espaço nele. Foi um grande choque de gerações entre eles, quando Jamie achava primordial que uma filha grávida estivesse casada, não importando seu querer. Era uma discussão que eu queria muito ter visto adaptada porque na minha opinião, apesar de trazer uma seriedade, tem um leve teor cômico, que poderia ou não ter sido explorado na interpretação, contanto que ela existisse. Após essa briga, pai e filha passaram a se ignorar. Jamie, incomodado com a situação, pergunta a Claire o que fazer para que se voltasse tudo ao normal e ela responde que ele deveria pedir desculpas. Ele fica revoltado, pois acredita que não fez nada de errado. Claire diz então que não faz diferença, ele havia perguntado o que deveria fazer. Assim, ele desculpa-se com a filha e ela facilmente o perdoa. Essa conversa em que há o pedido de desculpas que puxa para o assunto Roger, e Brianna o desenha. Ao ver a imagem de Roger, Jamie pergunta se ele tem outro nome além de Wakefield e Bree responde que Mackenzie. Como a conversa que ele tem com Roger antes da briga não acontece, não havia sentido falar sobre os nomes no episódio. Jamie acaba dizendo que viu Roger na montanha. Ian fala que Roger havia dito que havia tirado a virgindade da prima. Jamie conta que Lizzie havia lhe dito que Roger era o homem que havia atacado a filha. Brianna pergunta o que eles haviam feito com Roger. Jamie fala que o entregou aos iroqueses (no episódio, foi aos Mohawk), pois acreditava que a morte seria rápida demais para ele. É então quando o assunto se volta para o consentimento de Brianna ao dormir com Roger e a briga segue um caminho parecido com o do episódio, de forma mais comprimida, em que Jamie acha que Brianna tinha mentido sobre ser estuprada. Ian ao ouvir que Bree realmente quisera dormir com Roger solta um som de choque e ela lhe da um tapa, ele a chama de meretriz por isso e ela lhe dá um soco no estômago. No episódio apenas o tapa aparece, entretanto, tanto Ian quanto Jamie o recebem. Como havia comentado já no início da análise, no livro, Jamie não teve essa resposta física da filha. Enquanto no episódio, chegam a perguntar quem realmente havia estuprado Brianna, no livro isso não ocorre. Claire querendo parar a discussão coloca sua aliança na mesa para mostrar quem era o verdadeiro culpado. 









O capítulo 51 (traição) inicia a parte XI (pas de tout) é foi picotado durante o episódio, pois é a narração do que está acontecendo com Roger nas mãos dos iroqueses. Achei desnecessário esse seguimento de Roger, quando poderiam ter colocado apenas o final em que ele foge e encontra as pedras, assim sobrando espaço para se colocar o pedido de casamento de Ian e seus desdobramentos de forma semelhante ao livro. A maior diferença na linha da história de Roger é que ele não toma a decisão de voltar como aparece no episódio. Ele fica em dúvida, porém é laçado pelos índios antes de poder decidir qualquer coisa. Como seus pensamentos aparecem, é possível compreender mais por que ele ficou indeciso. Na série, achei que ficou parecendo que ele seria capaz de abandonar facilmente Brianna ali, sem nem saber se ela estava bem, o que no livro ele sabia que ela estava com os pais. Penso que pintaram um quadro feio do caráter dele nesse momento e que não representa o personagem do livro. 








A decisão de mandar Brianna para River Run enquanto Claire, Jamie e Ian vão em busca de Roger aparece no capítulo 52 de maneira narrada como um acontecimento passado, quando Bree já estava na casa de Jocasta, onde se despedia dos pais. É lá que Jamie diz que vai trazer Roger de volta ou não retornará. Jamie, além disso, deixa um bilhete para a filha, o qual ela de início não tem coragem de abrir. Aguardando as cenas dos próximos episódios o que mais me deixa ansiosa e que eu espero que adaptem de forma mais fiel ao livro possível é o encontro de Brianna com Lorde John e toda trama que ela se envolve com ele, o parto dela e o final, que tenho esperança que concluam com a mesma frase do livro.  













Por Tuísa Sampaio

Você também pode gostar de ver

2 comentários

  1. Eu to sempre por aqui lendo as comparações e essa é a primeira que eu comento. Eu discordo de algumas coisas: primeiro de tudo eu n li os livros, só acompanho a série. Eu vi mta gente revoltada com o tapa de Bree em Jamie e achei uma reação exagerada das pessoas, no cena da discussão eu só senti falta de 2 coisas: mais reação de Claire e mais reação de Jamie qndo descobre que foi SB que estuprou ela. A cena do pedido de casamento eu realmente acho que poderia ter sido mais cômica, mas ficaria mto chateada se Jamie tivesse insistido pra isso ms depois de Bree dizer n. Msm Jamie sendo de um seculo diferente ele é marido de uma mulher absurdamente progressista, n acho q o Janie da serie teria essa atitude. Eu acho q a relaçao de Jamie e Bree vai se desenvolver mais ao decorrer dos próximos eps e vai ser algo intenso e lindo pacarai.
    Sobre Roger eu discordo de quase tudo. Se o ep n tivesse mostrado o qnto ele sofreu a cena do final n teria tanta força, se aquilo sim n tivesse sido mostrado e ele pensasse em voltar q iria parecer q ele n se importa. E eu vi sim a dor de Roger na edcolha que tava diante dele. Assim q ele vé a pedra ele fica super feliz em encontrar a soluçao de tds os problemas dele, mas logo depois ele fica super triste justamemte pq sabe o q ta em jogo e o q ele perderia se voltasse. E eu n ache q ele vai voltar mas tem q ter o suspense né. Achei inclusive a cena mto parecida qndo Jamie leva Claire nas pedras e ela tem que escolher.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto à reação de Jamie quando descobre que foi Stephen Bonnet quem estuprou a filha no livro eu achei que ele reage menos ainda que na série. Enquanto no episódio ele ainda joga a cadeira o que faz Brianna falar que ele não pode ficar com mais raiva que ela, no livro ele fica tão chocado que enrijece, até que o capítulo se conclui com Brianna dizendo que desejava que nunca o houvesse conhecido, enquanto ele tá la que nem uma estátua. E Claire passa a cena toda dividida sem saber o que fazer, porque achava traição ir para uns dos dois. No episódio ela ainda vai e fica agarrada a Brianna, o que eu acho que faz mais sentido. Quanto a Roger, o capítulo dele mostra menos ele com os iroqueses do que na série. A descrição da fuga é mais longa. O que eu acho que foi o ponto chave para o leitor do livro entender mais ele foi 1) o que eu comentei no texto de ele ter certeza que Brianna estava segura com os pais e na série ele não sabe disso, pois Jamie não chega a conversar com ele antes da surra. E isso é narrado nos seus pensamentos quando aparece a dúvida entre voltar ou não.Na série, ele não sabe nem porque apanhou, quanto mais que Brianna estava segura com os pais 2)Ele começa a pensar que partir seria abandonar Brianna, enquanto escuta uma vozinha dizendo que ela já havia abandonado ele e depois ele grita que de jeito nenhum. Pensa no amor. Eu acho que pela sequência de pensamentos dele, ele estava mais propenso a ficar hehehe, mas nunca saberemos. Nos livros ele não chega a fazer a escolha, mas na série sim, e isso pesa, mesmo que ele esteja sofrendo muito com os índios. Eu achei essa cena bem parecida com a de Claire quando ela encontra Craigh na Dun por acaso e tenta voltar para Frank, mas é presa pelos casaca vermelhas. Me inspirou a mesma sensação de descoberta por acaso. Eu acho que ele sentiu dor, percebe-se pela interpretação do ator, mas acho que a escolha de voltar sem todo o processo mental do que ele tava pensando, que foi colocado no livro, mostra uma personalidade diferente, mais voltada para si, não lembrando o mesmo Roger que seguiu a mulher que amava através das pedras para mantÊ-la segura, quando não tinha nenhuma obrigação e sabendo de todos os riscos. Ainda mais que no livro, ele ainda pega fogo quando tenta atravessar a primeira vez, o que nem colocaram na série.

      Excluir