Lallybroch: Livro x série de TV: episódio 11- If not for hope
19 janeiro 2019

Livro x série de TV: episódio 11- If not for hope



Livro x série de TV: episódio 11- If not for hope







Contém spoilers dos livros e do episódio





No episódio desta semana foram usados como base os capítulos, 52, 53, 55, 58 e 59. O 54 e o 56 foram pulados – na verdade o iniciozinho do 54 aparece no final, quando Roger leva a surra em “corredor” polonês dos índios- , assim como o 57, mas acredito que possam aparecer no próximo episódio, uma vez que os dois primeiros referem-se ao cativeiro de Roger com os iroqueses e o último, o início do processo do resgate dele. Como neste episódio voltou a haver tramas separadas, também vou dividi-las para facilitar a compreensão. 



- Murtagh, Fergus e Marsali 




As cenas ente Murtagh, Fergus e Marsali que apareceram no episódio como um todo não existem no livro. Além do óbvio de que Murtagh está morto nos livros, nessa época da história, Marsali, Fergus e Germain estão vivendo já em Fraser’s Ridge e não na cidade como ainda aparece na série. Porém o pedido que é feito de Marsali a Murtagh para que ele convide seu marido para juntar-se em sua campanha contra os impostos abusivos não é estrangeiro à trama. Eu tenho a lembrança que Marsali pede a Jamie para que Fergus junte a sua campanha para lutar contra os rebeldes pelo mesmo motivo que ela o faz no episódio, e ele também recusa, entretanto, não consegui achar em que livro isso acontece. Se alguém souber, por favor, deixe nos comentários que eu editarei o texto. 





- Jamie, Claire e jovem Ian 




“Jamie mal falou com as pessoas desde nossa partida da cordilheira dos Frasers até nossa chegada no vilarejo de Tuscarora de Tennago. Eu viajei num estado de tristeza, dividida entre a culpa por deixar Brianna, o temor por Roger e a dor com o silêncio de Jamie. Ele era sucinto como Ian, e dissera apenas o estritamente necessário para Jocasta em Cross Creek. Comigo, não conversou.” 



No capítulo 53 (culpa), enquanto viajam em busca de resgatar Roger, Claire e Jamie estão distante um do outro, como a narrativa é de Claire, o leitor já sabe que ela se afasta por estar se sentindo culpada por não ter contado a ele sobre Stephen Bonnet, algo que no fim do episódio ela conta a Jamie, e por acreditar que Jamie também a culpava por ter guardado esse segredo dele. O restante do capitulo é a descrição de como os Frasers pretendem negociar a volta de Roger- trocando-o por uísque. Um detalhe é que é comum haver informações divergentes nos livros de Diana, ela mesma diz que às vezes se confunde e já chegou a lançar algumas erratas. No livro x série anterior eu comentei que no capítulo equivalente Roger havia sido entregue aos iroqueses, já no 53, é mencionado que foram aos Tuscarora e na série foi aos Mohawk. No capítulo, Claire tem a oportunidade de conversar com algumas índias, o que não ocorre no episódio. É nele também que Claire através de flashbacks lembra do diálogo com Brianna em que Bree insiste para a mãe partir e que apareceu no episódio anterior. Quando encontram os tuscaroras, Claire pede a Ian para que mostrasse a eles o amuleto de Nayawenne que ela havia trazido, perguntando a quem poderia devolver. Acredito que tenha sido por causa dele, que na série resolveram colocar Ian com um amuleto como uma espécie de rastreador. Como resposta Ian disse que os índios haviam dito que não poderiam receber o amuleto, pois era um pacote de remédios de um xamã e deveria ter sido enterrado com o dono. Nas conversas que teve com os índios, Jamie descobriu que Roger havia sido vendido aos Mohawk pelos tuscarora (agora a tribo coincide com a da série). Um dos índios, Onakara, concordou em guia-los, na série eles não tiveram essa sorte de achar um guia. Quando estão preparando-se para dormir, Ian pergunta a Claire se ela não vai perdoar Jamie. A intenção desse diálogo era aproximar Claire e Jamie novamente, porém as falas usadas na série são diferentes. No livro, Ian pede que Claire perdoe Jamie por Stephen Bonnet e no episódio, Stephen nem é citado nessa parte. Claire afirma que não culpa Jamie por ter libertado Bonnet e nem está com raiva do marido por causa disso. Ian disse que pensa que talvez poderiam ter evitado a confusão se Claire tivesse falado o nome, entretanto se corrige em seguida, pois eles já haviam encontrado Roger, quando Brianna contou a Claire. Claire pergunta a Ian por que ele achava que ela estava com raiva de Jamie e ele diz que eles mal se olhavam, estavam quietos e fazia quase um mês que ela não ia para cama dele. A isso ela responde que ele também não havia ido para dela. Ian conclui dizendo que odeia ver o tio sofrer, na série ele fala que odeia o sofrimento de ambos. 



“Por que eu não tinha percebido o que Ian percebera? Fácil responder: não fora raiva, mas minha própria sensação de culpa que havia me cegado. Eu havia mantido em segredo o fato de saber do envolvimento de Bonnet tanto por causa da aliança de ouro de casamento quanto porque Brianna havia pedido; eu poderia tê-la convencido a contar a Jamie, se tivesse tentado.” 



Claire vai ao local onde Jamie está dormindo, tira a roupa e pede para que ele venha aquecê-la, eles então fazem amor desesperadamente. Apenas depois disso, é que o diálogo entre eles em que Claire pede desculpas e abre-se sobre sua própria culpa inicia-se. Na série, a maior parte do diálogo apesar de conter o mesmo objetivo não tem as mesmas palavras do livro, exceto quando Jamie fala que nunca pensou que teria ciúmes de um homem morto, mesmo assim a continuação das falas também vem acompanhada de dizeres diferentes que trazem uma mensagem semelhante. A declaração de amor de Claire, em que ela afirma amar os dois aparece em ambas as mídias, assim como o questionamento de Jamie que se ele levar Roger de volta, Bree será capaz de perdoá-lo e a fala de Claire sobre pai e filha dizerem coisas quando estão com raiva que não querem realmente. No final do capítulo, os Frasers chegam na aldeia em que acreditam estar Roger, o que ainda não apareceu na série, muito provavelmente deve ocorrer no próximo episódio. 



A cena em que eles acham o corpo do companheiro de viagem de Roger não existe no livro, uma vez que o personagem também não existe no romance escrito por Diana. Acredito que o personagem foi introduzido como uma forma de rastrear Roger, uma vez que eles escolheram não colocar um guia indígena como no material original. 






-Brianna e Lorde John 




If not for Hope inicia-se com um pedido de perdão feito por Lizzie- o qual não está no livro- e que de certa forma dita o caminho que o episódio seguirá. Não apenas o tema da esperança escrita no título é constante- a esperança de resgatar Roger, a esperança de Brianna de não ter que se casar com um desconhecido, como a esperança de perdão da filha para o pai, de esposa para marido e de Claire e Jamie consigo mesmos também. Se não for a esperança, que seja o perdão. É o que ficou impregnado no seguimento de ações dos personagens; ou talvez, que seja o perdão, mesmo quando ainda houver esperança. 








No capítulo 52 é citado que quando Jocasta descobriu que Brianna gostava de desenhar ela lhe comprou o material de pintura, e no episódio essa sua habilidade é constantemente mostrada. Apesar de diálogo em que Jocasta fala sobre gostar de pintar assim como Ellen não aparece explicitamente, esse dom delas já havia sido comentado anteriormente tanto neste livro como nos anteriores, além de que no capítulo 57 é citado que Jocasta contava histórias sua infância na Escócia, sobre Ellen e sobre os outros Mackenzies da família para Bree. O capítulo 52 é resumidamente uma descrição da vida de Bree em River Run (além do trecho inicial onde é mencionada a despedida dela e Jamie e a entrega do bilhete, que no episódio ela recebe através de Lorde John). 


No capítulo 57 (Cativeiro II), Brianna estava pintando quando Jocasta chega acompanhada de Ulysses e avisa que o juiz Alderdyce de Cross Creek e sua mãe vieram fazer uma visita e pede que Bree vá trocar de roupa. Na narrativa, logo é indicado que essa não é a primeira visita de um homem solteiro que Bree recebe. Enquanto buscava um vestido para Brianna, Phaedre comenta que não há muitas mulheres solteiras na colônia, principalmente jovens e donas de River Run. É quando Phaedre revela que Jocasta planeja fazer de Brianna sua herdeira, o que na série ainda não apareceu, mas imagino que em algum momento vá. Brianna fala a Phaedre que não quer as terras e a isso a jovem lhe responde que Jocasta costuma conseguir o que quer. Então Jocasta não queria casar Brianna meramente pelo bebê, mas porque acreditava que ela não conseguiria administrar River Run sozinha, assim como Jocasta usava a ajuda de Ulysses e Duncan Innes, com quem mais tarde se casaria. Quando Brianna comenta sobre Roger, Phaedre responde que talvez Jocasta não tenha fé no retorno dele, além de não saber se ele seria um bom administrador. Para quem assistiu ao episódio, sabe que esse diálogo como um todo não apareceu nele, porém a visita dos homens solteiros sim. O capítulo é concluído com Brianna e Ulysses conversando sobre a liberdade dele, o que eu acredito teria sido interessante de ter sido inserido na série, mas infelizmente, por enquanto não foi. Olhando um pouco do passado dele, conhecendo um pouco mais do homem, que havia nascido livre, mas fora vendido por outro a quem sua mãe pedira para lhe ensinar um ofício, é possível ver um relance do processo de desumanização do homem para o escravo. 



“Uma vida inteira dedicada às necessidades de outra pessoa. Ulysses sabia ler e escrever em inglês e em francês, sabia lidar com números, sabia cantar e tocar espineta. Toda essa habilidade e aprendizado usados apenas para a diversão de uma senhora autocrática.” 



No capítulo 58 (Lorde John retorna), Phadre está trazendo um vestido de Jocasta de seda amarela para Brianna usar e menciona que teriam melhor companhia para a noite que o Sr. Cooper e o advogado Forbes. Ela falava de Lorde John, um lorde de verdade. É perceptível então que no livro Brianna vai conhecendo os pretendentes aos poucos, enquanto no episódio foi realizado um jantar em que todos estavam juntos. Entretanto, a visita de Lorde John foi em um jantar em que os outros pretendentes estavam presentes como série. Phaedre comenta com Brianna que Lorde John é amigo de Jamie; no episódio, ele mesmo conta isso a ela. Forbes também seleciona algumas pedras preciosas para Brianna escolher dentre elas. Ela tenta recusar-se a decidir, pois percebe que era uma armadilha de Forbes para um pedido público, assim que ela apontasse para uma pedra. Assim, ela pede a opinião da Sra. Alderdyce, a qual aponta para a esmeralda. No episódio, a senhora não tem nem tempo de responder, uma vez que Lorde John adentra o recinto. No livro, enquanto Brianna pensava em uma forma de roubar as pedras, Forbes insiste por uma resposta e ela diz que todas são lindas e que ela não era capaz de escolher. Logo em seguida, Lorde John chega e Jocasta pede para que Brianna seja a parceira dele durante o jantar, pedido que não apareceu no episódio. O desmaio de Brianna existe no livro, mas é real, resultado de uma enchente de pensamentos que ela tem em relação ao medo de seus pais não retornarem ou retornarem sem Roger; na série, foi uma maneira de se livrar de passear no jardim com Forbes. Depois que ela se recupera, Lorde John a procura para despedir-se e aproveita e fala que Jamie havia escrito para ele meses atrás para pedir ajuda na busca por Roger. Brianna então conta que sua mãe e pai foram resgatar Roger dos iroqueses. Ela fala a ele que Roger e ela casaram através de um handfasting, mas que sua tia não considera isso legal. No meio da conversa, John comenta que ela tem a força da mãe e o senso de honra do pai e Brianna se exalta e pede para que ele não fale sobre a honra do pai, pois foi ela que a colocou nesta confusão. John conclui o diálogo afirmando que decidiu passar a noite em River Run. 


Apesar da conversa que Jocasta tem com Brianna sobre a necessidade dela de se casar não existir no livro através da boca da anciã, ela foi em sua maioria adaptada do diálogo que Bree e Jamie tem quando Brianna descobre que Jamie havia solicitado a Ian que ele a pedisse em casamento. Assim, a conversa originalmente é bem mais raivosa do que foi e não tão delicada. 


No capítulo 59 (chantagem), é onde ocorrerá o pedido de Brianna a Lorde John para que ele se case com ela e onde também ao se levantar no meio da noite para usar o lavatório, ela vê Lorde John saindo do quarto de um dos escravos. Com medo de ser trancada do lado de fora, ela corre atrás dele e eles se esbarram. No episódio, Brianna vê bem explicitamente a relação sexual de John com o juiz, enquanto no livro ela assume pelo lugar de onde ele saia e a hora que ele era gay. Três dias depois, Bree decide colocar o plano em prática de chantagear Lorde John em um casamento; na série, o pedido foi feito no dia seguinte. Ela o convida para passear; no episódio, como estava na iminência de Forbes requisitar sua mãe, ela solicita que Lizzie vá chamar Lorde John para o passeio no jardim. O trecho da conversa deles na série é em sua maioria retirado do livro, porém bem mais resumido. Brianna já sabia que Lorde John tinha um filho e o menciona, dizendo que poderia ajudar a cuidar dela, o que na série ela descobre algumas cenas depois. Entretanto, existe algo bem diferente. No capítulo, Bree diz que não pode permitir que Roger se case com ela por obrigação, enquanto no episódio, ela fala a John sobre sua violação e que Roger pode não a querer. Bree também lhe explica que o havia o escolhido porque acreditava que ele não gostava de mulheres e não queria dormir com ele, mas se necessário lhe prometeria um filho. John fala que Jamie com certeza quebraria seu pescoço se ele se casasse com sua filha e após a pergunta dela, ele lhe conta que conheceu Jamie em Ardsmuir. 



“- Sim. Bem. Digamos que eu cultivo sentimentos de afeto por Jamie Fraser, e isso já tem alguns anos. – Ele balançou a cabeça suspirando. – E você vem oferecer seu corpo inocente, com ecos da carne dele... e ainda faz a promessa de me dar um filho que misturaria meu sangue ao dele. E tudo isso porque sua honra não permite que você se case com um homem que você ama ou que ame um homem com quem se case. – Parou de falar e escondeu a cabeça nas mãos. – Menina, você faria um anjo chorar, e Deus bem sabe que não sou nenhum anjo!
- Minha mãe acha que você é.
Ele olhou para frente ao ouvir isso, surpreso.
- Ela acha o quê?
- Talvez ela não fosse tão longe- disse ela, ainda franzindo o cenho. – Mas diz que é um bom homem. Acho que ela gosta de você, mas não quer gostar. Claro, compreendo o porquê agora. (...)” 



Esse é o momento em que John sabe que Claire nutre alguma admiração por ele. John conta a Bree então sobre a vez que teve que açoitar Jamie em Ardsmuir algo que foi cortado da série, a não ser que em algum momento incluam isso como um flashback. John acaba decidindo noivar com Brianna apenas para que sua tia pare de enfiar pretendentes para cima dela e assim entrega o anel de safira que usava para ela como aliança de noivado e lhe dá um beijo nos lábios, o que na série não ocorreu. Partem então para anunciar o noivado, concluindo o capítulo. 









“Se não por esperança” foi um episódio bastante sentimental, apesar de não extremamente emotivo. Enlaçando esperança e perdão, culpa e raiva, medo e amor, toca a ferida aberta de um relacionamento não completamente alicerçado entre pai e filha e que não se curará tão facilmente. Brianna busca um casamento como forma de escapar da tia, mas também por amor ao filho nascituro; é capaz de perdoar Lizzie, mas luta com os sentimentos controvertidos em relação ao pai e agarra-se a esperança e ao medo da volta de Roger. Jamie e Claire dividem o mesmo medo, enquanto trilham um caminho solidificado quase que completamente na esperança para achar Roger, eles pavimentam sua própria história de volta um para o outro com o perdão de si mesmos e o amor que compartilham entre si e pela filha. John é então quem permite a todos aterem-se a esperança, à Brianna de forma explícita e conhecida com o noivado falso e à Claire e Jamie ao cuidar de sua filha em sua ausência. Ainda mais nos acontecimentos que virão no próximo episódio. É o sentimento de amor pelo pai que carrega a proteção que John usar para cobrir a filha, mas daí nascerá uma bela amizade e um amor fraterno que se sustenta por si só. A esperança é o guia, mas os laços familiares que unem os personagens e a confiança um no outro é que criam o terreno fértil para o seu nascimento e cultivo. Se não for esperança, que haja perdão e a força dos Frasers. 






Por Tuísa Sampaio


Comentários via Facebook

2 comentários:

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016