Lallybroch: A História do Kilt e do Tartan
24 maio 2015

A História do Kilt e do Tartan



O kilt é um traje intrigante para a maioria dos homens não-escoceses no mundo e a falta de entendimento do verdadeiro sentido do kilt pode ter causado isso. Abaixo, você lê um artigo, sobre o glamour e a honra de usar o traje nacional da Escócia: o kilt.


No final do século 14, ele já era usado pelo povo gaélico, que vivia na Irlanda. Com a migração dos gaélicos para a região úmida e chuvosa das Highlands (Terras Altas), no norte e no oeste da Escócia, o aparato foi adotado pelos escoceses da região. Os kilts serviam para a proteção contra a umidade e o frio típicos de lá. O tecido era feito de lã escovada, que impermeabilizava a água. Naquela época, a peça única era presa ao corpo, como um tipo de manto. É aí que está a origem do nome "kilt", que, na antiga língua falada na Escócia, significa o ato de "prender uma roupa no corpo". O tipo de xadrez do kilt (chamado de tartan) mudava de estampa de acordo com o clã daqueles que o usavam.

Após a derrota dos Jacobitas em Culloden, o uso do tartan e do kilt tornou-se um ato ilegal na Escócia. Durante quase 36 anos (entre agosto de 1746 e julho de 1782), todo homem nas Highlands permaneceu proibido de usar trajes característicos daquela região, sob pena de prisão por seis meses, ou expatriação por sete anos nas Colônias Britânicas, caso fosse reincidente. Com essa proibição, Cumberland pretendia sufocar o espírito nacional dos Highlanders, banindo um dos símbolos mais tradicionais da cultura da Escócia. Daí a importância do sentido de identidade e o sentimento que o povo escocês atribui ao tartan.

A peça atual, em formato de saia, é criação escocesa e só passou a ser usada a partir do século 18. No século seguinte, foi adotada como símbolo de identidade nacional e hoje é vestida por cidadãos escoceses e de outros países, como Inglaterra, em ocasiões diversas, como festas formais, eventos da moda ou pela plateia de jogos esportivos.

Uma outra curiosidade é que não existem kilts com padronagens iguais. Cada tartan é feito com um entrelaçado diferente, além do conjunto de cores. É justamente esta padronagem que proporciona a característica de um clã.

Existem alguns tipos de kilts, como por exemplo o modelo faileadh morr (great kilt), que é feito de uma única peça de tecido (tartan) e é enrolado na cintura e no pescoço, preso ao corpo por um cinto de couro. Era usado para aquecer e servir de toalha e manta para dormir, pois era feito 100% de lã. Eram necessários mais de 7 metros de tecido.




Um outro tipo é o kilt tradicional de 8 yards. É comumente usado em ocasiões formais.


Temos também, o kilt casual de 5 yards. Este kilt é bem menos quente e pode ser usado em diversas ocasiões do dia-a-dia.



Vale a pena conhecer um pouco mais e dar uma olhada na Galeria de imagens dos tartans, com quase todos os tartans da Escócia. Você irá perceber que as diferenças não estão apenas nas cores, mas sim na forma de trançar a lã e no formato do desenho, que a primeira vista são todos iguais. Surpreenda-se percebendo as diferenças.

Aprenda a como vestir um kilt



Fonte

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016