“Outlander” e “O cavaleiro de Bronze”: a batalha do amor


CONTÉM SPOILERS

O que será que “Outlander” e “O cavaleiro de Bronze” têm em comum além de lindos, altos e honrados pares românticos para as teimosas e persistentes enfermeiras protagonistas?

Não sei se o que faz tanta gente ser fã de ambas as séries de livros seria o que elas têm em comum, ou no que divergem, mas é certo que ambas foram muito bem escritas e nos levam facilmente a nos apaixonarmos pelo soldado do exército vermelho Alexander Belov e pelo Highlander Jamie Fraser.

Enquanto Alexander perdeu tudo por um país que nem ao menos era dele, e pelo qual ele é forçado a lutar; Jamie teve tudo o que amava roubado ao lutar pela pátria que ele tanto adorava. Por mais que Jamie ame a Escócia, ele ama muito mais Claire. Entretanto, da mesma forma que Tatia era a bandeira que guiava Alexander até Lazarevo, seu pequeno paraíso; Claire é a luz que mostrava a Jamie onde era seu lar.

Para ambos, por mais que tivessem um lugar que lhes era aquela pequena amostra do Éden, o descanso antes da tormenta, aquela memória de dias felizes (para Jamie e Claire, Lallybroch; para Alexander e Tatiana, Lazarevo), elas eram seu lar, não importando onde tivessem que viver desde que estivessem juntos.

Jamie e Claire construíram uma nova casa na América, assim como Tatia e Alexander. Cada um deles apaixonou-se por alguém de uma nacionalidade diferente e bastante improvável, e que vinha há muito tempo sendo inimiga uma da outra: um americano e uma russa; um escocês e uma inglesa.

Da mesma forma que Jamie tinha um enorme senso de dever e honra para com seu país, seus homens e na sua vida pessoal que chega a irritar, a segurança de Claire estava acima de tudo (bem, quase tudo); para Alexander isso não mudava. Por mais que sua lealdade não fosse, especificamente, com a URSS, mas sim com a proteção de seus homens, proteger Tatia com seu próprio corpo se fosse necessário, não importa qual o custo, era sempre o objetivo. Isso levou tanto Jamie, como Alexander a enviarem suas esposas grávidas para um lugar/tempo, mesmo que longe deles, para mantê-las vivas (e em consequência os bebês).

A partir daí vem uma diferença essencial: apesar de tanto Tatiana, como Claire acreditarem que seus maridos estivessem mortos (e as duas já terem passado por maus bocados para resgatá-los em situações extremas em que ninguém esperava que elas conseguissem); Tatia enfrentou mundos e fundos para descobrir se Shura ainda estava vivo e trazê-lo para casa, enquanto o filho ainda era criança; Claire esperou vinte anos para voltar novamente no tempo e reencontrar o amor de sua vida. Pelo menos, Diana deu a eles (Jamie e Claire) a oportunidade de envelhecerem juntos, mesmo com duas décadas separados e de verem os netos crescerem.

Todos os casais enfrentaram guerra, fome, morte, dor e separação, mas ao longo das séries podemos acompanhar o crescimento e amadurecimento da relação e tanto Paulina, quanto Diana foram capazes de construir personagens humanos, delineando suas falhas, visivelmente ordinárias e nos mostrar a dificuldade de um casamento. É fácil se apaixonar, se levar por aquela paixão arrebatadora, mas um relacionamento duradouro é algo mais que apenas amor ou sexo.

Acho que acima de tudo, elas nos mostraram que amor é perdão. Cada vez que Tatia perdoa Shura e Claire perdoa Jamie (e vice-versa), vê-se o dia-a-dia de todo casal. O casal comum, aquele que pode não ter enfrentado guerras grandiosas, mas teve suas próprias batalhas do cotidiano; pode não ter sentido a fome física, mas sentiu a fraqueza, a vontade de desistir de tudo; pode não ter encarado a separação de anos (ou até mesmo que tenha passado por isso), mas sentiu a separação de pensamento, do silêncio, de caminhos ou de objetivos.

No fim das contas, o que “O Cavaleiro de Bronze” e “Outlander” têm em comum não é apenas a grande história de amor no meio da guerra, mas a capacidade de se aproximar de cada relacionamento que tivemos e de nos ensinar o poder do perdão.

Por Tuísa Sampaio / Outlander Brasil


Clique nas imagens e adquira os livros da série O Cavaleiro de Bronze
Participe do grupo sobre a série no Facebook, clicando aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ron Moore revela porque Sam Heughan não fez cenas totalmente sem roupa

14 locais escoceses que todos os fãs de "Outlander" deveriam visitar

É o fantasma de Jamie Fraser no primeiro episódio de Outlander?