Lallybroch: Artigo Traduzido: Como era realmente a vida para os homens dos clãs nas Highlands?
06 março 2016

Artigo Traduzido: Como era realmente a vida para os homens dos clãs nas Highlands?



Outlander tem impelido um interesse enorme na vida dos highlanders durante meados do século. O interesse global na cultura Highlander em meados do século XIII nunca foi tão alta graças ao sucesso da série dramática da TV americana, Outlander. Mas como era realmente a vida para membros dos clãs como Jamie Fraser?

A Escócia, em 1743, o ano no qual ocorre a primeira temporada de Outlander, era um país dividido. Dois anos antes da eclosão da rebelião Jacobita liderada por Charles Edward Stuart, os Lowlanders e os Highlanders eram separados por muito mais que geografia, explica Dr. Alastair Mann, professor de História na Universidade de Stirling.


Uma reconstituição de homens dos clãs em Pretopans, local da famosa vitória Jacobita em 1745. 

VIDA NO CAMPO
Os homens dos clãs e suas famílias não eram moradores de cidades, mas isso não significa que eles eram isolados. “Não havia esse vasto espaço de campo vazio nas Highlands, o qual estamos acostumados a ver na TV”, disse Dr. Mann. “Naquela época, a maioria das pessoas vivia no interior e não, nas cidades. Os vales eram cheios de pessoas vivendo em pequenas herdades agrícolas. Elas eram áreas autossuficientes. Não havia a dominação central circundante que conhecemos agora. Edimburgo tinha uma população de cinquenta mil, e Glasgow era ainda menor. Não havia ainda o empurrão para os Highlanders se moverem para o sul.”


FAZENDAS
As Highlands não estavam trancadas em um estado de guerra perpétuo. O homem comum do clã era um fazendeiro que passava a maior parte do seu tempo cuidando dos campos e do gado. “Ele estaria tentando alimentar sua família. Se ele vivesse na costa, isso seria por meio da pesca, ou cuidando de ovelhas, ou gado e uma pequena quantidade de cultivos. Highlanders poderiam estar envolvidos em alguma atividade de mercado negro - muito como hoje alguém poderia pagar um comerciante em dinheiro - mas a ideia das Highlands não terem lei é uma ideia artificial que remonta aos tempos medievais. O comércio era frequentemente feito por troca, em vez de pagar em dinheiro. Era uma existência precária - a menos que você fosse um chefe.”

A ideia das Highlands não terem lei é uma ideia artificial que remonta aos tempos medievais.
─ Dr. Alastair Mann 


ESTRUTURAS DE PODER
Como as estruturas sociais das Highlands eram tão localizadas, os chefes dos clãs eram importantes. O governo central era sediado longe em Edimburgo e Londres e não tinha praticamente nenhum papel na vida diária. “Os fazendeiros Highlanders seguiriam instruções de seus chefes. Isso poderia ser lutar ou não. Mas o que ele dizia a maioria fazia. Muitos chefes entraram na sociedade das Lowlands, e seus lares tinham bons livros e móveis. Highlanders poderiam não ser capazes de pagar por eles, mas eles estavam cientes deles.”



EDUCAÇÃO
Os homens dos clãs falavam principalmente gaélico, e sua cultura- através da narrativa de histórias, poesia e música - era oral. “As histórias eram passadas através de sucessivas gerações de mães para filhos. Eles estavam começando a ser mais educados. Após a rebelião de 45, houve uma verdadeira unidade pelo governo para estabelecer escolas, igrejas presbiterianas, bibliotecas e todo o resto. Mas foi a rebelião que desencadeou este processo de engenharia cultural afastado de seu modo de vida tradicional para se tornarem bons cidadãos. Claro, muitos chefes Highlanders se tornaram proprietários menos inclinados a ajudar os seus membros do clã."


RELIGIÃO
A maioria daqueles que lutou pelo príncipe Charles Edward Stuart na rebelião de 45 era adepta do Episcopado e não, católica como é presumido frequentemente. Mas essa forma de adoração era diferente da dominante nas presbiterianas Lowlands, e era vista com suspeita pelas autoridades. “Eles eram vistos como protestantes de segunda classe, e Highlanders se ressentiam disso. As duas rebeliões Jacobitas foram muito diferentes a esse respeito. A primeira, em 1715, atraiu mais apoio espalhado pelo país. A de 45 era mais um assunto dos Highlanders.”


FORÇA

Os laços do clã permaneceram fortes, e os chefes tinham o poder de convocar um pequeno exército. “Cameron de Lochiel, por exemplo, foi capaz de convocar setecentos ou oitocentos homens. Então você só precisava de meia dúzia desses chefes do seu lado para ter o suporte principal de um exército. Mas a maioria dos chefes produzia uma dúzia ou algo assim. Então havia os indivíduos desesperados - os tipos Rob Roy MacGregor - sem dinheiro, então pensavam que poderiam muito bem juntar seu destino ao do Bonnie Prince Charlie.”


Artigo Original / Tradução Outlander Brasil

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016