Lallybroch: Revista Marie Claire: Cinco minutos com... Sam Heughan
03 abril 2016

Revista Marie Claire: Cinco minutos com... Sam Heughan



A estrela de Outlander responde todas as suas perguntas sobre a calorosa segunda temporada de Outlander para a revista Marie Claire (Austrália). Confira o artigo, mais entrevista traduzida abaixo:

Quando se trata de “guilty pleasures”, nós temos nosso quinhão: donuts, tigelas de massa tão grandes quanto nossas cabeças, uma taça de vinho de laranja numa tarde de sexta-feira. Mas nenhum “guilty pleasure” é tão culpado – ou, de fato, tão agradável - quanto Outlander. O melodrama suntuoso de uma feminista resoluta dos anos quarenta que é arremessada de volta no tempo para a era da rebelião na Escócia, quando toca algumas pedras mágicas. Uma vez nos confins do Norte, ela se depara com o gigante Jamie vestido de kilt e de fala mansa e muito sexo ardente e arrebatador acontece. Tudo com um foco firme e resoluto no prazer feminino. Não é apenas raro, quando se trata de televisão, mas completamente digno de aplausos. O que há para não amar? A série é praticamente a nossa favorita para fazer maratona e isto é graças em grande parte a este homem: Sam Heughan que abnegadamente passa a maior parte da série sem camisa para o seu prazer. (Seu traseiro virou tendência no twitter após o climático- trocadilho proposital- episódio sete de Outlander quando Claire e Jamie consumaram sua união.) Nós sentamos com o homem que está fazendo televisão desta forma, portanto ótimo para descobrir um pouco mais sobre a nova temporada.


MARIE CLAIRE: É a sua primeira vez na Austrália?

Sam Heughan: É. Eu me diverti bastante. É tão lindo… [ Faz uma cara] É tão ensolarado que quero estar lá fora! [Risada]. Mas tem sido maravilhoso. Nós tivemos dois dias de folga, então quando pousamos, fomos a um jogo de rugby. Depois eu fui para as praias de Bondi e Manly Cove [e] subi na ponte. Tem sido ótimo.

E você provou Vegemite?
Sim, eu provei Vegemite na TV ontem. Eu amei. Eu realmente gostei. Entretanto qualquer coisa em torrada é bom.

Os fãs dessa série são fanáticos. Isso é algo que você já tenha encontrado antes? 
Não, eu nunca encontrei nada assim. O que é surpreendente é que estivemos na América e estivemos na Europa, e o fato dos fãs aqui serem tão entusiasmados em relação à série [é incrível]. Tivemos um evento noite passada, eles todos apareceram, estavam todos usando tartan, estavam todos realmente apaixonados e é louco pensar que a série teve todo esse alcance.


Qual foi a coisa mais louca que um fã fez para conseguir sua atenção? 
Eu provavelmente não posso dizer, porque eu acho que é um pouco embaraçoso. Mas eles são ótimos, eles geralmente são muito bem-intencionados e apoiam muito tudo o que fazemos. E às vezes eles ficam um pouco entusiasmados demais, mas eles também se auto policiam e têm uma ótima comunidade de apoio uns com os outros.

Muitas pessoas-NOTA DA EDIÇÃO- Ahem, o staff da marie Claire inclusive- amam o fato do sexo ser tão feminista e realista na série. O quão importante foi isso?
A série é do ponto de vista de uma mulher, assim, portanto, nós a vemos pelos seus olhos. Eu e Caitriona [Balfe, que interpreta Claire] estamos muito cientes do que fazemos e por que o fazemos. Nós não queremos que ele seja apenas alguma coisa explícita e pornográfica na televisão. Queremos que ele tenha um significado, que mova os personagens para frente e mostre algo sobre o relacionamento deles.

O que os fãs podem esperar no quarto na segunda temporada?
Acho que eles ficarão surpresos na verdade. Muito surpresos.


Positivamente?
Não sei. Você sabe, no final da primeira temporada Jamie sofre um grande trauma, então ele ainda está sofrendo mentalmente e fisicamente, e Claire está grávida agora. Assim, eles não são os jovens amantes que se apaixonaram um pelo outro pela primeira vez. Eles estão crescidos e tem um relacionamento que cresceu com todos os seus detalhes intrincados, e isso será refletido no quarto.

Sam Heughan como Jamie em foto da segunda temporada de Outlander

Haverá um nono livro em breve. O quão a par você está de onde o arco da história de Jamie vai?
Acho que ela está chegando lá. Pelo que eu ouvi. Ela permite-nos um pedacinho ocasional de informação. Eu sei o que acontece com Jamie no fim da série. Nós conversamos muito, e ela nos dá pequenos insights em relação aos nossos personagens. Se tivermos quaisquer dúvidas ou qualquer coisa realmente, ela é uma ótima fonte de material e ela ajudou a mim e a Caitriona de diversas formas.


Você e seu par romântico, Caitriona Balfe, são muito próximos. O que é a melhor e a pior coisa em relação a isso? 
A melhor coisa é que isso é refletido na série. Nós nos conhecemos bem na primeira temporada e desenvolvemos essa ligação e essa confiança. Penso que é ótimo ser capaz de compartilhar a jornada com alguém. A pior... Agora o que poderia ser a pior coisa...Penso que recentemente tivemos pessoas discutindo nossa vida pessoal e se estamos em um relacionamento. É quase uma vergonha que isso tenha que ser discutido, porque estamos apenas fazendo nosso trabalho. Não sei qual outro trabalho você faz onde você tem que discutir sua vida pessoal ou relacionamento com sua colega de trabalho. É muito estranho.

Vocês fazem questão de não falar sobre isso quando é perguntado? 
Por um tempo. Quero dizer fomos perguntados em toda entrevista e nós fomos muito sinceros em relação a isso. Sinto que não deveríamos discutir isso de forma alguma, mas ela queria deixar claro e acho que isso é totalmente justo. Parte de mim acha que isso quebra o feitiço. E a outra parte de mim diz que nós deveríamos apenas ser honestos sobre isso e deixar claro, mas, então, você sabe... Não acho que isso importe.



Em uma escala de 1-10 o quão bom é, enquanto escocês, usar um kilt todos os dias para trabalhar?
10.

Você é muito escocês? 
Eu diria que eu sou um escocês honorário. Sou das fronteiras, minha mãe é inglesa, eu não tenho o sotaque dos mais fortes. Mas eu certamente me apaixonei pelo meu país e as muitas facetas que o compõem e sua história. E agora estou firmemente orgulhoso dele e da história da Escócia e sua cultura. É ótimo poder filmar lá e levar nossa cultura para o resto do mundo. Minha responsabilidade é me certificar que sejamos o mais autêntico possível.


Há tantos dramas de época atrevidos no momento, de Outlander a Game of Thrones e Poldark. O que você acha que é atraente ao público?
Coisas que são baseadas em livros são sempre muito gratificantes. Penso que as pessoas gostam de dramas épicos porque elas podem se comprometer com eles, crescer com esses personagens e aprender mais sobre eles. Acho que Outlander é muito diferente dos outros. Game of Thrones é uma fantasia épica, Outlander não é. Penso que a Escócia é parte da atração de Outlander certamente. Poldark eu não assisti. Mas Aidan Turner é provavelmente o principal atrativo lá. [Risadas]

Então o que você gosta de assistir na maioria das noites?
Um documentário. Amo um bom documentário. Amo-os. 

Gosta de documentários sobre natureza? 
[ NOTA DA EDIÇÃO: Você não poderia seriamente pensar em qualquer outro tipo de documentário? HRY: Não, não sou o tipo de garota que gosta de documentários.]
Os de natureza são bons. Qualquer coisa factual, qualquer coisa real. Estou achando cada vez mais difícil achar algo para assistir. Assisto a muitas séries de TV e dramas americanos, mas, especialmente em relação a livros, eu me encontro atraído por coisas factuais. É tão emocionante e, na verdade, mais ainda, porque é real.


Você é o tipo de cara que gosta de fazer maratona ou de assistir a um episódio por semana?

 Maratona.


Qual é o seu conselho para as pessoas sofrendo com o Droughtlander*?  
Bem, elas não têm muito o que esperar agora. Elas chegaram até aqui. Não desistam. Não percam a coragem. Estejam preparados. Vai ser diferente. Bebam vinho tinto, porque é [cultivado] na França. Comam queijo. 

Como você poderia descrever a série em três palavras?
Perniciosa. Política. Dois Ps, preciso de outro P... Propósito. Essa dá certo? [Risadas]




Artigo Original / Tradução Outlander Brasil

Comentários via Facebook

5 comentários:

  1. Rsrs... Parabéns pela entrevista... Objetiva e leve...

    ResponderExcluir
  2. Casei com holandês e quando eles falam gaélico, me lembra os dutchs falando. Amo !!

    ResponderExcluir
  3. Afinal ele é gay ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz diferença se é ou nao?
      O cara ta mandandi super bem, excelente ator...sua vida pessoal é irrelevante.

      Excluir
  4. Amei a entrevista, já quero mais é mais ! Obrigada!!
    Parabéns 💋💋❤️

    ResponderExcluir

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016