Simon Fraser: o último homem a ser decapitado


Um retrato de Simon Fraser na época de sua captura


Rapidamente conhecido como o avô de Jamie Fraser em Outlander, Simon Fraser, o 11º Lorde de Lovat, foi o último homem a ser decapitado no Reino Unido. Ele foi condenado por seu papel nos levantes jacobitas de 1746. Vivendo uma vida colorida, Simon Fraser nasceu em 1667, sua principal preocupação era ser o sucessor do título de Lorde Lovat de Hugh Fraser, chefe do clã dos Frasers.


                               
Enquanto o castelo original de Dounie foi destruído pelos casaca-vermelhas , Simon Fraser, 15º Lorde Lovat fundou o castelo Beaufort no mesmo lugar.


Simon tinha a impressão que o modo de Hugh de liderar o clã parecia fraco em relação ao crescente clã MacKenzie. Quando Hugh faleceu, Simon decidiu que a melhor forma de assegurar seu domínio seria casar-se com sua herdeira- a filha de Hugh, Amelia. Mas o tio de Amelia tinha outros planos- ele casou a sobrinha com Alexander MacKenzie, herdeiro de Lorde Saltoun. Em resposta, Simon Fraser forçou a mãe dela- também chamada Amelia- a casar-se com ele e consumou a cerimônia, estuprando-a. Com um preço em sua cabeça agora, Simon fugiu para França, por onde ele caminhou nos círculos jacobitas. Tendo sido concedida uma audiência com o Rei Louis IX, Simon declarou seu suporte à causa jacobita e à restauração do rei Stuart ao trono escocês, concordando em ajudar no levante de 1715.

Entretanto, seu principal objetivo era reivindicar o seu domínio, e como alternativa agiu como um agente duplo, informando James, 2º Duque de Queensberry e o representante da rainha escocesa acerca do levante iminente. A notícia de Simon estar de volta na Grã-Bretanha se espalhou, e ele escapou da França, para esperar e ver se seus crimes seriam perdoados.

Mas quando a Corte Francesa descobriu sobre sua traição, Simon foi sentenciado a uma vida de exílio. De volta à Escócia, muitos poucos Lairds Frasers tinha aceitado Alexander MacKenzie como seu chefe, então vários homens foram à França para restabelecer Simon. Infelizmente para ele, Alexander foi apanhado no lado perdedor do levante de 1715 e foi condenado a prisão. Simon recebeu um perdão total por sua ajuda e o título de Lorde Lovat foi restaurado para ele em 1716. Seu casamento anterior foi esquecido e Simon Fraser, Lorde Lovat, casou-se com Margaret Grant, tendo com ela cinco filhos, dois dos quais eram meninos, garantindo o domínio de sua família na propriedade.

Através de tudo isso, e apesar de sua traição, Simon sempre alegou ter simpatias jacobitas. Quando em 1745, o levante aproximou-se, Simon estava inseguro em qual lado unir-se, mesmo depois de seu filho de dezenove anos ter juntado um grupo de homens do clã para apoiar o “Bonnie Prince”. O governo foi ficando cada vez mais impaciente com a falta de apoio de Simon para algum lado e ordenou sua presença em Inverness, onde ele foi rapidamente confinado a sua casa. Escapando através de uma passagem secreta, Lorde Lovat declarou oficialmente seu suporte à causa jacobita, e seus homens foram lutar na batalha. Combatendo nas linhas de frente, o clã Fraser foi dizimado em Culloden Moor. Lorde Lovat escapou para as Highlands, apenas um dia depois do “Bonnie Prince”, após sua casa - Castelo Dounie- ter sido saqueada e queimada pelos casacas-vermelhas.
Simon foi eventualmente preso pelos casacas-vermelhas em Loch Morar, enquanto tentava arranjar transporte de volta para França e foi levado a Londres para julgamento. Sofrendo de gota e artrite, em sua idade avançada de setenta anos, Simon foi julgado durante seis dias, tendo recebido um veredito de culpado. Originalmente, Lorde Lovat foi sentenciado a ser enforcado, afogado e esquartejado- a punição típica para a traição.



Mas o rei teve misericórdia de Simon e permitiu que ele simplesmente fosse decapitado em vez disso. No dia 09 de abril de 1747, muitos espectadores chegaram na Tower Hill para assistir a sua execução- tantos, de fato, que um suporte de madeira que segurava espectadores desabou e matou nove pessoas- para o entretenimento de Lovat.  Disseram que ele manteve seu senso de humor até o fim. Foi dito que entre suas últimas palavras havia uma fala de Horácio “Dulce et decorum est pro patria mori”, que significa “é belo e nobre morrer pela pátria”. E quando a lâmina caiu, Simon Fraser, Lorde Lovat, tornou-se o último homem da Grã-Bretanha a ser executado por decapitação.



Artigo Original por Scotsman Traduzido e adaptado por Outlander Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ron Moore revela porque Sam Heughan não fez cenas totalmente sem roupa

14 locais escoceses que todos os fãs de "Outlander" deveriam visitar

É o fantasma de Jamie Fraser no primeiro episódio de Outlander?