Lallybroch: Livro x série de TV: episódio 7- Down the rabbit hole
21 dezembro 2018

Livro x série de TV: episódio 7- Down the rabbit hole



Livro x série de TV: episódio 7- Down the rabbit hole




Contém spoilers dos livros e do episódio





Em Down the rabbit hole, os roteiristas adaptaram quase a parte VIII (Beaucoup) como um todo. Excluíram, na verdade, os capítulos iniciais 30, 31 e 32, referentes a busca de Roger por Brianna que foi realizada na série de outra forma e a pesquisa para a viagem no grimoire de Geillis Duncan,,que estava em posse de Fiona. Além de o 37 quase todo, que no geral apenas descreve o trabalho de Roger no Gloriana. Assim, foram usados de material, os capítulos 33 a 39, podendo-se considerar que não foi adaptado o capitulo referente a Lallybroch, para minha total frustração, uma vez que no episódio Bree dá apenas uma passada rápida. Entretanto, a premissa da ida a Lallybroch foi pensada a partir do capítulo 34, tendo sido acrescentada uma trama de Brianna com Laoghaire para sua chegada a esse novo mundo. Como o episódio segue basicamente duas linhas: Brianna e Roger, é assim que o Livro x série de TV dessa semana será dividido. 



- Brianna 




Diferentemente do episódio, no capítulo 34 (Lallybroch), Brianna, que estava vestida com roupas consideradas masculinas (calça e camisa) cavalgava em direção a Lallybroch quando encontra um rapaz, o qual durante a conversa ela descobre ser jovem Jamie. No episódio, andando a pé, ela cai, tem uma torção e após muito caminhar finda por ser encontrada por Laoghaire e Joan, e torna-se hóspede em sua casa. Fiquei muito decepcionada em praticamente não terem adaptado o capítulo de Lallybroch. Ele continha algumas das minhas cenas favoritas e as quais eu ansiava muito por assistir na versão da TV. O pouco que colocaram foi sem emoção e apressado, porque ocuparam mais da metade do episódio com Laoghaire. Brianna se identifica para jovem Jamie como Brianna Fraser. A partir do momento que ela vai ao passado, ela usa o sobrenome de Jamie, e isso foi outra coisa que me incomodou muito no episódio, Bree continuar usando o Randall. Foi desnecessário e talvez tenha sido colocado para intensificar a ligação dela com Frank, porém acredito que as lembranças dela do pai, flashabacks que não existem no livro, já foram suficientes. Quando Brianna encontra jovem Jamie ela apresenta-se para ele como sua prima e diz de quem é filha. No episódio, depois que ela foge da casa de Laoghaire com a ajuda de Joan- pois Laoghaire ao descobrir sua afiliação a trancou num quarto com o intuito de acusa-la de bruxaria- ela parte de carroça com Joan para Lallybroch e é esta que conta rapidamente a Ian quem é Bree. Uma coisa que eu achei bem burra da parte de Brianna e no geral, ela não costuma ser estúpida – com exceção do encontro dela com Bonnet – foi contar a Laoghaire sobre o incêndio que mataria seus pais. Óbvio que numa época como aquela, uma pessoa que dá a entender que sabe coisas do futuro, especialmente uma mulher, seria acusada de bruxaria. Anormal seria o contrário. Senti muita falta do primeiro encontro de Bree com jovem Jamie, foi algo tão gostoso de se ler, tão aconchegante vê-la reconhecer-se em parentes que ela achava que nunca iria ver e encontrar uma família enorme para quem nos últimos anos só tinha a mãe e ultimamente nem isso. Brianna encontra um enorme amor entre os Fraser e isso foi em sua grande maioria cortado. 



“Frank Randall tinha sido filho único, assim como a mãe dela; os parentes que ela tinha não eram próximos... apenas algumas tias-avós idosas na Inglaterra e alguns primos distantes de segundo grau na Austrália. Ela havia partido pensando apenas em encontrar o pai; não pensou que pudesse descobrir uma família inteira em sua busca.” 



Assim, que entra em Lallybroch, no livro, Brianna encontra algumas crianças correndo e jovem Jamie a apresenta ao seu filho de quatro anos, Mathew, que se espanta por ela estar usando calças. Acho que nem preciso dizer que não ocorre no episódio, já que o único parente que ela conhece na adaptação é Ian. Mathew avisa que a avó está na sala dos fundos após o pai ter perguntado. Ela estava acompanhada de Ian, Laoghaire e Hobart. Laoghaire estava atrás da pensão que Jamie lhe devia. Apesar de na série terem colocado Ian indo a casa dela para lhe entregar algum dinheiro, e ela reclamando e xingando horrores Jamie, não foi nem de perto o mesmo que no livro. Primeiro porque na adaptação, quando Brianna aparece ela era uma mera hóspede e não a filha de Jamie e Claire, e segundo, porque em decorrência desse conhecimento a animosidade que Laoghaire solta no livro para cima dela no momento é enorme. Jovem Jamie pede a Mathew que chame a avó para que ele possa apresentar Brianna. Enquanto Jenny não chegava, Jamie apresenta a pequena Janet, sua irmã, para Bree e a faz tentar adivinhar de quem Brianna é filha. Logo após Jenny chegar e se assustar com a presença da sobrinha (porém não sabia ainda quem ela era), Laoghaire aparece apontando para Brianna e dizendo que tinha dito que Jamie havia voltado. Aparentemente, à distância, pelas roupas masculinas, um rapaz da comunidade havia confundido pai e filha e avisado a ela. Ao perceber que Bree é mulher, pergunta-lhe quem é e a isso Brianna diz seu nome e que é filha de Jamie. 


“Jenny, entretanto, deu um passo à frente e segurou as mãos de Brianna, olhando para o seu rosto. Corou levemente, ficando com a aparência repentinamente jovem.
-- De Jamie? Você é mesmo a menina de Jamie? – Ela apertou as mãos de Brianna.
- Minha mãe diz que sou.
Brianna percebeu a desconcentração em sua voz. As mãos de Jenny estavam frias, mas Brianna sentiu mesmo assim uma onda de calor, que se espalhou por sua mão e subiu para o peito.
(...)
- Ela diz? – Laoghaire havia recuperado a voz e o autocontrole. Deu um passo a frente com os olhos semicerrados. – Então, Jamie Fraser é seu pai? E quem é sua mãe?
Brianna ficou tensa.
- A esposa dele- disse ela.- Quem mais?
Laoghaire jogou a cabeça para trás e riu. Não foi uma risada agradável.
- Quem mais?- perguntou ela, imitando. – Quem mais realmente, mocinha e qual esposa seria?” 



Assim, Bree descobre que aparentemente o pai havia voltado a se casar. Jovem Jamie então chama Brianna para sair da sala a fim de sentá-la. Logo, depois Ian aparece e se apresenta como seu tio. Um pouco depois é interrompido por Laoghaire que diz que apesar de Brianna afirmar ser filha de jamie, ela pode ter vindo ali por interesse. A isso, Ian rebate dizendo que quem havia vindo ali atrás de dinheiro era ela. Laoghaire, irritada, reclama que requisitava aquilo que havia sido lhe prometido em documentos. Ao falar sobre a honradez de Jamie, Laoghaire interrompe Ian e diz que não é honrado cometer bigamia, abandonar esposa e filhas e roubar uma delas. Laoghaire insiste para que Brianna diga o nome da mãe, a isso Jenny interrompe dizendo que não importa quem ela seja. Laoghaire diz que importa sim, se era uma prostituta ou uma mulher que ele conheceu na Inglaterra. Começa-se uma discussão a qual Brianna interrompe dizendo que a mãe chamava-se Claire e colocando o colar de pérolas, uma vez pertencente a Ellen Mackenzie, em cima da mesa para provar suas origens. 

Brianna pergunta onde está a mãe, e a isso lhe respondem que ela está com o pai. Afinal, Bree sabia que eles estariam na América em 1776, data do incêndio, mas ainda não tinha conhecimento se eles já estariam lá. Laoghaire quis ficar com as pérolas, afirmando que eram dela por direito. Jenny responde que não, que a jóia pertencera a sua mãe e que Jamie havia a dado a sua esposa. Laoghaire se exalta e fala que ela era a esposa de Jamie. Ela insistia que se Bree era filha de Jamie suas dívidas também eram dele. Laoghaire conta então a Bree que havia casado com seu pai em boa-fé, mas que ele havia a deixado por Claire. Ela comenta algo parecido ao que foi colocado no episódio, que Claire havia lançado feitiços nela desde que chegara em Leoch, tornando-a invisível. Laoghaire finda por gritar que Brianna é filha de um bruxa e que deveriam ter queimado Claire em Cranesmuir, algo semelhante ao que ela grita para Brianna quando a tranca no quarto na adaptação. No livro, quando Laoghaire esbraveja sobre as bruxarias, Brianna responde que era tudo mentira, que os Fraser deveria era ter medo da própria Laoghaire, uma vez que fora ela quem tentara queimar sua mãe. No episódio, Laoghaire admite a situação de Cranesmuir para Bree, ao qual ela se espanta e responde que foi ela então que havia tentado matar sua mãe. Com toda gritaria e desentendimento, Hobart chama Laoghaire para ir para casa. 

Após a discussão, Brianna vai jantar com a família Fraser. Durante a refeição, Ian comenta que eles achavam que Jamie nunca teria um filho. Ele também fala a isso para Brianna no episódio quando a acompanha para dentro de Lallybroch. Durante a conversa, Bree pergunta se eles sabem o endereço de seus pais, é quando Jenny lhe entrega as cartas que trocou com Jamie. Ian, no episódio, diz para ela procurar Jocasta em River Run em busca da localização dos pais. No caminho para as cartas, Jenny mostra o quadro com a imagem de Ellen, muito parecida com Brianna, e explicando que foi assim que sabiam que ela falava a verdade. Ao ler as cartas, Brianna pôde conhecer um pouco de seu pai, antes de realmente vê-lo. Jenny pede para que Brianna fique um ou dois dias para que elas possa se conhecer um pouco, e Bree concorda. Enquanto isso na adaptação, Ian diz que não vai prendê-la lá para esperar sua esposa voltar e já a leva para as docas a fim de comprar passagem. Zero emoção. Durante o período que Brianna fica em Lallybroch, Ian apresenta toda a fazenda a ela, inclusive a caverna em que Jamie se escondera, e tem a chance de terem longas conversas, principalmente sobre Jamie. Dentre as palavras trocadas, Ian pede para Bree perguntar ao pai, quando o encontrar, o que ele quer que seja feito com Lallybroch. Se ele quer que seja transmitida a ela. Bree responde de pronto que ele não vai querer, e que ela também não quer, pois deseja estar reunida com os pais e que não viera para isso. Portanto, Lallybroch deveria continuar sendo de jovem Jamie. 

Em Bon Voyage, capítulo 35, jovem Jamie e Ian levam Brianna- já de vestido- para comprar a passagem na praça do mercado de Inverness. Enquanto Ian foi comprar a passagem (no episódio, Ian a deixa na porta do local da compra, enquanto ela vai sozinha realizar a transação), jovem Jamie foi com Brianna para que ela encontrasse um criado com o intuito acompanha-la na viagem a contragosto dela. Brianna não apreciou nenhum dos candidatos, por fim escolheu Lizzie, com reclamações do primo de que uma moça não serviria para protegê-la, pois fora convencida pelo pai da menina a leva-la para que um homem não a desonrasse, mesmo discurso dado por ele no episódio. Entretanto, na adaptação nenhum familiar insistiu para que ela levasse um criado, foi meio que uma situação inesperada. Lizzie tem uns catorze anos, a moça que aparece nas telas parece ser bem mais velha. Fizeram isso com Marsali também, que quando se casa com Fergus no livro tinha quinze anos, porém a atriz não apenas aparenta ser mais velha como Jamie afirma que ela e Bree têm a mesma idade, o que de fato não têm. Bree é mais velha alguns anos. 








Apesar de já ter mencionado que os flashbacks introduzidos de Bree e Frank não existem no livro, queria destacar dois em especial que mexem com pontos importantes da história. Um é que Brianna não acha o obituário nas coisas do pai, e sim, através de suas pesquisas. E outro é que o livro nunca menciona Bree tendo se encontrado com Frank antes de sua morte. 




- Roger 




No capítulo 33 (solstício de verão), Roger realiza sua viagem no tempo pelos menires de Craigh na Dun. Diferentemente do episódio, em que ela apenas se despede de Roger, Fiona entoa canções, fazendo um pouco do ritual que as druidisas realizam no círculo, provavelmente acreditando que facilitaria a passagem. A série também deixou de fora a primeira tentativa frustrada de Roger atravessar as pedras. Ele começa a partir, porém de acordo com Fiona algo “pipoca” e ela o encontra com o casaco em chamas. O que aconteceu foi que Roger havia pensado na imagem do pai em vez na de Brianna. Nas conversas que o grupo tinha realizado acerca de teorias sobre as viagens no tempo, supunha-se que a média de duzentos anos girava de acordo com algo que os atraía para o tempo x. Assim, pensar em uma pessoa que estava no tempo destinado ajudava a guiar a viagem. Porém o viajante não poderia ir para um tempo em que ele já existisse, o que iria acontecer quando Roger pensa no pai em vez de Brianna, e como consequência a viagem não dá certo (para saber mais sobre a teoria de viagem no tempo em Outlander, leia: http://www.lallybroch.net/2017/10/a-teoria-gabaldon-de-viagem-no-tempo.html ). O que protegeu Roger da morte foi muito provavelmente o colar de pedras preciosas da mãe (no episódio, ele carrega uma pedra preciosa solta) que ele levara e depois se desintegrara, para a tentativa seguinte que foi bem sucedida, ele usou o anel de noivado de diamante de Fiona. Uma das teorias de Geillis é que pedras preciosas protegiam os viajantes. 








No capítulo 36 (você não pode voltar para casa), Roger já em 1769 entra em um pub perto das docas. Ele encontra os livros de registros dos navios com um dos atendentes e procura o nome de Brianna até que finalmente a acha entre os passageiros do Philip Alonzo – usando o sobrenome Fraser; não, Randall. No episódio, ela se registra com o nome de Frank, entretanto. Roger pergunta então qual é o próximo navio para as colônias e o atendente lhe responde que o Gloriana. Assim, Roger se registra para ser marinheiro. Ao contrário do que aparece nas telas, Bonnet não reluta em aceita-lo, Roger só tem que passar por uma entrevista e ele não conta que está buscando uma moça. 


No capítulo 37, que descreve o trabalho de Roger, um pequeno trecho dele conta como ele conhece Morag, a moça Mackenzie de quem ele salva o bebê. Mas ele a vê entrando no barco, a acha bonita e depois ela puxa papo com ele. Quando ele lhe fala o seu nome, uma outra mulher comenta que eles podem ser parentes e esta mulher pede o favor a Roger, em nome de Morag, de conseguir mais água, pois ela estava amamentando. Isso não ocorre dessa forma na série. Nela, Roger pega algo que Morag deixou cair e lhe entrega e quando o bebê sorri, ela brinca dizendo que fazia tempo que ele não fazia isso, que ele deve gostar de Roger. Mais adiante quando o capitão ordena que os doentes com varíola sejam jogados ao mar, que Roger ao tentar ajuda-la se apresenta, assim como ela o também faz. É no capítulo 38 (daqueles que correm perigo no mar) que Roger conhece a menininha que depois é jogada ao oceano por Bonnet. Ela canta a mesma música no livro e pergunta a Roger sobre monstros marinhos, se eles foram responsáveis pela tempestade que passaram. No episódio não há tempestade, então o trecho foi adaptado a situação. Algo que é mencionado neste capítulo, mas que foi retirado pelos motivos óbvios de uma mudança no primeiro episódio é a aliança de ouro de Claire que Bonnet usava para curar inflamações. Na época acreditava-se que o ouro tinha essa propriedade. Como o anel que ficou com ele foi o de prata, não sei se ainda aparecerá algo semelhante. Durante uma noite, Roger acorda com gritos, especialmente de “assassinos”. Ele levanta-se para ver o que está acontecendo, quando descobre que há uma epidemia de varíola no navio. No episódio, quem ele salva momentaneamente de ser jogado no mar é o bebê Gilbert, em vez da menina; porém, logo ele é retirado de seus braços por um dos marinheiros e Roger leva uma enorme surra. Dentre os que lhe bateram estava o marido de Morag, o qual por enquanto, ainda não apareceu na série. Quando Roger desce para um dos compartimentos, ele encontra Morag escondida que lhe ataca. Ela implora para que não leve seu filho e diz que suas marcas são apenas de assadura. Roger pede que ela mostre as marcas para provar que não era varíola e ela o faz, depois que ele jura sob a vida da mulher e dos filhos que ainda teria. No episódio, ele se oferece para escondê-la e ela então fala das assaduras da criança e ele promete apenas em nome da mulher. E assim, no livro, apostando que o bebê não tem varíola, Roger resolve ajuda-la trazendo água e comida. No episódio, parecia que mesmo que fosse varíola, ele iria ajuda-la. 

No capítulo 39 (o apostador), é que o navio começa a balançar e os marinheiros comentam que são baleias. Bonnet complementa então dizendo que elas coçam-se nos navios para tirar as cracas. No episódio, a conversa acerca deste tema ocorre no primeiro encontro entre Roger e Morag, o qual Bonnet interrompe. 



“- Seria um desperdício de energia me preocupar. Um homem sábio deixa as coisas que estão além do seu controle nas mãos dos deuses... e reza para que Danu esteja com ele.
(...)
- Conhece Danu não é, Mackenzie?
- Danu? – perguntou Roger como um tolo, e então se deu conta, quando se lembrou de uma canção antiga de sua infância que, algo que a senhora Graham havia ensinado a ele. ‘Venha a mim, Danu, mude meu destino. Torne-me corajoso. Dê-me riqueza... e amor para viver.’
Ouviu o capitão rindo.
- Ah, e você nem é irlandês. Mas eu pensei que fosse um estudioso, Mackenzie.
- Conheço Danu, a senhora do destino.
(...)
- Eu disse que um homem sábio não se preocupa com as coisas além de seu poder. Mas neste navio, Mackenzie, tudo está em meu poder. – Ele segurou seu braço com ainda mais força.- E todos.” 


Bonnet descobre que Roger estava ajudando Morag e pergunta-lhe o porquê, e Roger afirma que a criança não trazia nenhum risco. É quando Bonnet responde que quem é o capitão é ele, e Roger afirma que é apenas uma criança. Bonnet complementa que ela não tem valor e Roger diz que não tem valor para ele. No episódio essas falas aparecem quando Bonnet quer que Roger jogue a menina ao mar. Assim, no jogo de cara ou coroa, Bonnet aposta a vida do pequeno Jemmy. No episódio, é a vida de Roger que ele aposta, como uma punição por ter ajudado Morag e seu bebê. Logo após esses momentos de tensão, Bonnet convida Roger para uma caminhada e conta a história de sua vida para ele, o que em Down The Rabbit Hole, ele fala parte dela antes de arriscar a sorte de Roger na moeda. A história que Bonnet menciona no episódio sofreu algumas adaptações, mas no geral é bem parecida com a do material escrito por Diana. Aí sim, ele aposta a vida de Roger, porém o próprio Roger pede para ele mesmo jogar a moeda. 

Esse episódio apesar de não ter sido monótono como o anterior foi uma enorme frustração para mim enquanto fã dos livros. Eu entendo que não foi possível trazer a atriz que interpreta Jenny por motivos de agenda, porém poderia ter sido adaptada a chegada e o encontro de Bree com os outros membros da família em Lallybroch sem a presença dela. Não era o ideal, mas eu compreendo que era algo que estava além do poder da produção. Eu até gostei dos flashbacks relacionados a Frank enquanto pai, porque esse é um lado dele que eu queria poder ter visto mais nos livros e acabou sendo para mim a melhor parte de Down the rabbit hole, o que diz muito sobre o que eu achei do episódio, uma vez que isso é algo bem incidental. 








Ed Speelers está incrível como Stephen Bonnet. Ele é melhor do que eu imaginava na minha cabeça. Simplesmente perfeição. Ed nasceu para esse papel. Bonnet é um personagem que me divide entre pena e asco e o ator vem conseguindo transmitir isso em sua interpretação, sem perder o charme intrínseco a caracterização desse pirata.














Por Tuísa Sampaio

Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Parabéns pela análise do episódio. Concordo que faltou muito no que se refere a passagem da "Brianna" em Lallybroch. Mesmo se a "Jenny" os familiares poderiam fazer a primeira referência familiar "Fraser " para "Brianna". Uma pena... Vamos aguardar que os próximos episódios não percam a riqueza que tanto nossos personagens de OUTLANDER merecem!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Suas análises são sempre valiosas! Parabéns.
    Concordo que faltou e muito a cena familiar em Lallybroch... É uma das partes que mais gostei no livro.

    Enfim, masm vamos aguardar as novas adaptações, rs. Feliz 2019! Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Como eu amo suas análises, parabéns por este trabalho maravilhoso <3

    ResponderExcluir
  4. Oi Tuísa. Mais uma vez, ótima a sua análise e concordo com tudo, sem tirar nem por. Seguimos esperando que melhorem nas adaptações. Um ótimo Natal pra você e um feliz 2019.

    ResponderExcluir

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016