Lallybroch: Caitriona e Sam falam sobre amor, dor e o julgamento de bruxas.
01 maio 2015

Caitriona e Sam falam sobre amor, dor e o julgamento de bruxas.



Por Paulette Cohn, em Paste Magazine

Tradução: Claudia / Outlander Brasil

O romance continua em Outlander, com a segunda parte da Primeira Temporada em curso no canal STARZ. Já se passaram seis meses desde que vimos Claire (Caitriona Balfe) e Jamie (Sam Hueghan) pela última vez. Claire foi capturada pelos britânicos e estava sendo brutalmente interrogada por seu arquiinimigo “Black Jack” Randall (Tobias Menzies) – ao ponto de estupro – quando Jamie veio para resgatá-la. E é bem nesse ponto que a gente volta no próximo episódio (E. 09), mas com uma diferença: o primeiro episódio de retorno é narrado por Jamie em lugar de Claire, dando-nos uma perspectiva do que o impetuoso escocês está pensando.

Como resultado por arriscar sua vida e a vida de vários de seus homens, para tirar Claire das garras de Randall, Jamie não está sentindo o mesmo amor por sua nova noiva, exatamente como estava durante a lua de mel. E há consequências. Ele deve puni-la por não tê-lo escutado (ela foi capturada porque não o esperou onde ele ordenou), e os homens daquele tempo realmente batiam em suas esposas, então Jamie deve fazer o mesmo, para que possa encarar seus homens novamente.

Em um evento da imprensa para o romance histórico e fictício ambientado na Escócia do século 18, Balfe e Heughan falaram a um seleto grupo de repórteres sobre aquela surra, sobre o tempestuoso romance de Claire e Jamie, as dificuldades de Claire com os costumes daquela época, os maiores obstáculos de seu relacionamento, sobre o figurino, e mais.

Quando nós vimos Claire pela última vez, ela ainda tinha a ideia de que poderia retornar para Frank (também interpretado por Tobias Menzies). Existe um ponto de mudança, onde ela abandona a ideia e resolve seguir em frente na sua nova vida?

Caitriona Balfe: Penso que veremos tudo isso vir à tona. Eu não quero ir muito longe, mas ela tem que tomar uma decisão. Acho que ela tem que perceber que está em uma jornada muito peculiar, e ela tem um objetivo muito específico, que é voltar para o círculo de pedras. E fazendo isso, ela causou um monte de bagunça ao seu redor e, penso eu, quando ela finalmente percebe que suas ações estão tendo tais repercussões, então ela vai entender que deve mudar de direção.

Como que Jamie mudou Claire, e como Claire mudou Jamie?

Balfe: Bem, eu acho que ambos ensinaram muito um ao outro, e penso que vemos isso muito bem no episódio nove, quando ambos têm que talvez comprometer algumas de suas crenças, a fim de aceitar um ao outro e entender que, com aquela pessoa, suas ideias vão ter que mudar. Ele diz isso a ela, como: “Talvez, para nós, isso tenha que ser diferente.” E eu acho que, para ela, terá de aceitar isso que ele fez (a surra), e tem que entender que ele não fez isso por maldade. É porque ele é daquela época.

Claire desafia tudo o que Jamie sabe, com sua revelação a ele. Então como você faz a transição daquele homem realmente ingênuo, a alguém que acredita em algo tão fantástico?

Sam Heughan: Obviamente, com o julgamento das bruxas e tudo o que leva a ele, Jamie tem que fazer a ela a pergunta - se ela é ou não uma bruxa. Ele, obviamente, não acredita naquilo. Mas no final das contas eles tem essa ligação, que é o fato de que ele confia nela e ela nele. E isso é uma coisa incrível.

Você pode imaginar algo como o que Claire está passando – um romance tão apaixonado que ela realmente decide ficar em um tempo onde as pessoas acreditam em bruxas?

Balfe: Quando eu vim para filmar aquela cena, eu não queria que fosse puramente Jamie. Eu acho que Claire é uma mulher muito mais complicada do que isso. Obviamente, havia um fator enorme, e você fará qualquer coisa por amor quando está apaixonada, mas eu acho que ela realmente tinha que raciocinar todas essas coisas diferentes consigo mesma, e não acho que ela foi capaz de escolher partir.

Agora que Claire e Jamie estão casados, qual vocês diriam ser o maior obstáculo na segunda metade da temporada?

Balfe: Eles têm tantos.  Seu relacionamento é realmente testado, mas eles descobrem que seu casamento é realmente sobre apoiar um ao outro através de todos esses eventos muito, muito traumáticos. É como se uma coisa acontecesse logo após a outra. Eles apenas passam pelo espremedor.

Heughan: O maior obstáculo é o que acontece bem no final da temporada. Toda a segunda parte realmente testa seu relacionamento, e eles estão constantemente tentando ou lutando para voltar ao que eles eram na noite de núpcias. É uma grande tragédia do programa, eu acho, que esse relacionamento maravilhoso tenha sido na verdade contaminado para sempre. Eu não acho que a gente possa voltar lá em algum momento. Jamie está aprendendo a crescer e chegar a um acordo com a responsabilidade de ser um marido e um lorde; tem a sua história com sua irmã, seus melhores amigos, e seu falecido pai.

Qual é a parte mais difícil para você? É a atuação, ou ter que vestir os trajes de época?

Balfe: O figurino se torna como uma segunda pele depois de um tempo. É um pouco desconfortável, mas a figurinista Terry Dresbach é tão fantástica que nossos trajes apenas complementam a atuação. Eu acho que é apenas começar a trabalhar todo dia, e você apenas quer se esforçar para dar a atuação mais honesta que puder. E é apenas o seu trabalho, mas é a parte boa sobre ele também.

Heughan: Terry tem feito um trabalho incrível, se abastecendo de todos os materiais, cores, todos os corantes. Ela foi às plantas locais, às ervas, e às frutas para fazer as cores. Para ser honesto, é uma parte maravilhosa do personagem. Você sabe, cada Highlander tem sua própria maneira de usar o kilt. É como uma coisa pessoal, e eles são muito quentes. São feitos de lã, e mantêm seu aquecimento no inverno. Eu acho que nunca passei frio no set de filmagens. Algumas vezes uso uma jaqueta quentinha se estiver realmente soprando um vento muito forte. Mas as roupas são tão autenticas. Não há zíperes, nem fechos barulhentos, nem velcro.

Sempre ouvimos dizer que Escoceses não usam nada por baixo de seus kilts. Você está fazendo isso para a série?

Heughan: Estou surpreso que você tenha que perguntar isso! Você sabe, sou um verdadeiro escocês em todos os sentidos da palavra. Eu acho que tudo faz parte de entrar no personagem, então eu vou deixar pra sua imaginação.

Obviamente, o episódio do casamento foi extremamente popular. As cenas de sexo na segunda metade da temporada vão ficar mais quentes?

Heughan: Eu acho que nós tentamos abordar as cenas íntimas – as punições, a surra, a tortura, o estupro, e a violência, com este pensamento: o que nós precisamos ver? O que isto faz para o relacionamento deles? Como isso os move para frente ou para trás? Quando nos sentamos com os redatores, nós lemos o texto completamente e discutimos o que funciona e o que não funciona. Então, no dia da filmagem, nós apenas vamos sobre o que foi discutido, mas é um processo do que queremos que o público sinta ou veja. Honestamente, eu acho que todos acreditamos firmemente que menos é mais. Nós queremos que este seja um programa adulto, mas não queremos parecer obscenos.

Você está fazendo várias das suas próprias cenas de ação?

Heughan: Eu faço todas, sim. Eu realmente aproveito. No episódio 10 há um duelo. Eu tinha realmente me machucado naquela cena no dia anterior, mas eu estava determinado a filmá-la, e meio que usei isso em favor do personagem. Jamie fica ferido naquele duelo, e por isso foi um pouco tolo. Mas eu realmente amo esse lado do papel, bem como as cavalgadas.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Lallybroch - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2016